top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Vivemos a entender da idiossincrasia e os salamaleques dos novos tempos






Novo governo velhas práticas 03/07/2023



Definitivamente, caímos em uma cilada perfeita, os nossos jovens estudantes que são orientados por uma cartilha, impostam, com víeis esquerdistas, engessando nossa juventude e por isso temos um amontoado de imbecis sem saber, muitas vezes, interpretar um texto, até mesmo não sabendo uma operação da matemática básica, soma, divisão multiplicação e subtração, sem consultar uma calculadora de mão, um fiasco dos novos tempos.


Os meus contemporâneos vivem de forma solapada, depois de viver sob a égide do controle trabalhista, orgulhoso da sua carteira assinada, considerado um privilegiado, após ser aposentado, tem seu destino traçado pela benevolência dos seus descendentes, quando os tem, a maioria das vezes, tendo que receber um adjutório dos familiares para se ter um atendimento médico mais descente, por conta de uma medicina complementar, ou plano de saúde.


Nesse aspecto, por ser um eterno estudante da administração hospitalar, por conta da minha vida profissional e pregressa, acompanho de perto os dados que nos deprime e sem solução de continuidade, quanto mais se vive a possibilidade de o idoso ir se complicando vai se acelerando, pois todo plano de saúde foi tornando mais cara a contribuição do seu associado na proporção que o tempo avança, por ser uma classe em regime de espera final não tem defensores.


O maior complicador que nos atinge é exatamente a diferença entre o crescimento da faixa etária de beneficiários entre 20 e 30 anos, entre 2013 e 2023, caiu 7,6%, os de maiores de 60 anos, remanescentes, subiu 32,6%, no mesmo período, muito superior ao crescimento total dos clientes dos planos de saúde que foi de 5,3%; isso implica numa defasagem entre receita e despesa para das empresas, nos levando a uma sinuca de bico para o futuro próximo.

Precisamos unir o passado ao presente, pensando seriamente no futuro, hoje temos uma parte da juventude perdida e fugindo dos temas concernentes ao futuro das nações, dentre elas não podemos fugir à regra, devemos recalcitrar nesse assunto, mormente agora, que o presidente da República se diz vaidoso e orgulhoso em ser considerado um comunista desde criancinha, morrendo de amores pelos maiores ditadores das Américas, portanto um nefasto completo.


Na outra ponta, considerado o defensor das famílias e da Democracia, o ex-presidente Bolsonaro, foi considerado inelegível. Considerando que nem tudo está perdido, devemos isolar, definitivamente, tanto o Bolsonaro como o próprio Lula da Silva, para fazermos um balanço geral na política nacional e ponderarmos a possibilidade de escolhermos pessoas sem os extremismos, e apostar no centro da Direita, sem terceira ou quarta via, e sairmos desse balaio de gatos mortos.


Muitas vezes quando nos encontramos em becos sem saídas é aí que surgem as oportunidades e possibilidades de sairmos dos marasmos que a vida nos impõe, nunca devemos renunciar de véspera, nunca perdi as esperanças de fazermos, definitivamente, do Brasil uma Democracia plena, sem o relativismo dos incautos e levianos, se a fé remove montanhas, com fé, luta e persistência nada nos levará ao caminho amargo do Comunismo. Que Deus seja louvado.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista


































































10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page