top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O mais fraco imagina, Deus inventou o homem ou o inverso













Novo governo velhas práticas 25/05/2023



Em momentos de crise, até mesmo de desespero, os mais fracos fraquejam e começam a duvidar da realidade, do seu realinhamento junto ao planeta terra, o marasmo toma uma proporção assustadora e em absoluto desespero, na ânsia que as soluções apareçam as dúvidas começam a surgir em suas cabeças trocando até mesmo o sentido das coisas, ao ponto de supor que o Deus que tanto ele o ama pode ter sido uma invencionice do seu desespero.



É o que ocorrendo com muita gente em nosso País, depois de apostar em uma situação diferenciada, administrada por alguém com a experiência de quem já administrou o Brasil por 16 anos, direta e indiretamente, o brasileiro descrente de um presidente que não vinha correspondendo a expectativa da Nação, acreditou em alguém que retornasse ao Poder, agora de forma diferente e tivesse aprendido com seus erros cometidos no passado.



Ledo engano, a situação piorou, a velha habilidade do político manhoso se transforma em um poço de ódio e vingança, pois ele, acreditava na sua inocência, mesmo tendo sido condenado por diversas vezes, em processos diferentes e diferentes juízes, jogando ao alto qualquer possibilidade de remissão, se apresentando mais mentiroso e perdido nos seus atos, se enterrando e prejudicando mais ainda um País que tentou acreditar nele.



É claro que quem nasceu lobo não se transforma em cordeiro de uma hora para outra, hoje somos um País à beira de uma falência iminente, tanto moral como econômica, com poucas chances de superarmos essa crise sem antes passarmos por uma crise de nervos, com a maioria das pessoas pagando um preço muito alto em decorrência daqueles que não souberam escolher na hora certa alguém que tivesse a coragem e dignidade de assumir um País arrasado.



Quando eu vejo o arcabouço fiscal ser votado pela maioria dos congressistas favoráveis ao projeto, mesmo que modificado, mas que representa uma colcha de retalhos, em termos jurídicos, apoiado por um Centrão, que sobrevive no Congresso Nacional por apoiamento aos diversos governos que tem passado pelo Brasil, sem nenhuma identidade ideológica, e ou amor à Pátria, simplesmente defendendo seu interesse pessoal.



Mais difícil é acreditar que o governo que tanto fala em nome dos pobres, prega a defesa da terra e do ecossistema, larga a mão de sua ministra do Meio Ambiente, para defender os marginais que fazem das nossas terras um verdadeiro lamaçal, enterrando nossos valores, nossos pássaros, animais e matas sendo sacrificados em nome de um desenvolvimento sem uma justificativa aplausível e sustentável.



Outrossim, quando nossos congressistas, da base do próprio governo vão ao plenário em defesa de um grupo de invasores de terras, e sabemos que o objetivo principal dessas pessoas sem nenhuma inclinação para o trato com a terra, é exatamente a posse para repassá-la ao primeiro aproveitador especulativo que apareça para comprar os lotes e formarem glebas de terras para o plantio indevido, e a romaria de assaltantes de terras continua de forma continuada.


Lamentamos profundamente que o Brasil hoje é uma terra de ninguém, sem comando, sem Justiça e mesmo governança, temos os Poderes constituídos voltados a interesses escusos, ficando o homem comum a quem recorrer em defesa da dignidade e sobrevivência humana, nessa hora entendemos que estamos, efetivamente, no começo do fim, como se a estrada fora descontinuada e a parada ficou entre os escombros de uma terra verdadeiramente arrasada.





Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista




















































3 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page