top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O esquecimento dos nossos personagens mais significativos(19/08/2021)





O Fato Sem Politicagem 19/08/2021


Em 14 de novembro, próximo, fará 100 anos da passagem da princesa Isabel (Isabel de Bragança e Orleãs) a redentora, daquela que foi a figura mais importante na abolição da escravatura no Brasil, por ter sido a princesa, que de fato, assinou a Lei Áurea, daí o título de Redentora. Com aproximação da data morte da princesa Isabel percebe-se o total desprezo que temos por aqueles que lutaram pelo nosso povo, jogando-os na vala comum que a vida reserva dos demeritórios.


A princesa Isabel, como tantas outras personagens da nossa história, foi preterida por agentes políticos que só prejudicaram a construção da história brasileira, elementos nocivos ao povo e seu desenvolvimento cultural e social. Por via de regras temos visto pessoas sendo enaltecidas e bajuladas, mesmo tendo esses atuados fora da curva e do respeito da imensa massa da população que sempre buscou o melhor pela nossa pátria, principalmente pelos cassacos da Esquerda.


Não podemos esquecer que a Direita também comete o mesmo erro da Esquerda, o pior é quando se troca o nome de figuras gloriosas por elementos obscuros ao nosso país, primordialmente em obras já consolidadas com nomes escolhidos e batizados e trocados de forma indecente e até nefasta, apenas para ilustrar, temos o caso do elevado Costa e Silva, em São Paulo, mudado para João Goulart aquele que pretendia levar o país ao marasmo da esquerda malgrada e incompetente.


Temos visto nossa ingratidão pelos que efetivamente investiram muito no sucesso do Brasil, apenas para elucidar, tivemos dois casos como mesmo mandatário, no caso, Dom Pedro ll. Ele que idealizou a transposição do Rio São Francisco, em um momento de estiagem duradoura e cruel, chegando a matar de sede muita gente no Estado do Ceará, naquela ocasião ele pensou em até vender as joias da Coroa para resolver aquele problema crucial para aquela gente.


Na sua gestão, ele, Dom Pedro ll, projetou a mudança da Capital Federal para o Planalto Central, só se efetivando por outro ilustre esquecido, Juscelino Kubistchek, um filho de lavadeira que lutou com muita garra, para orgulho do Brasil, chegou ao cargo maior da República e numa iniciativa brilhante, em cinco anos de governo, construiu e inaugurou Brasília, um verdadeiro tributo ao trabalho incansável daqueles que usa sua capacidade produtiva em benefício de uma Nação.


Ao contrário de muitos demagogos populistas, que usam a política para enriquecimento ilustre, quando não, usam seu prestígio para benefício dos seus apadrinhados e parentes, num verdadeira inversão de valores, muitas vezes eleitos para beneficiar o Estado, usam a oportunidade para se beneficiar dos seus respectivos cargos. Hoje temos uma demonstração viva de como os Poderes se aviltaram, se esqueceram de verdadeiramente dos seus deveres para com o povo e a Pátria.


Essa situação não é nova, porem ela foi inflada, alterada para pior, usada de forma mais daninha que uma erva nascida em campo de alta produção, sem nenhuma cerimônia, ou desejo de esconder sua maledicência, quando não imputada aos seus adversários políticos, numa demonstração clara e evidente da sua venalidade, não precisa nem mesmo sair de casa, basta ligar seu televisor e você verá pelos canis abertos de televisão o quanto à política ficou suja, ou piorada nos últimos tempos.



Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista







7 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page