top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O desarrazoado Governo Lulopetista ficou mal-ajambrado













Velhos vícios, trapos remendados                   17/05/2024

 


A operação desmanche começou muito cedo, em poucos atos Lula da Silva expôs todo seu rancor político para fora e começou a tirar seus desafetos fora do seu governo, a nomeação do Paulo Pimenta para tratar da crise do RS é um sintoma que o ex-ministro da Comunicação, realmente é um incompetente e quem acredita nele para a nova função não pensou no desafio que ele terá pela frente.

 

Nesse gesto Lula da Silva foi um espertalhão, além de se livrar de um desafeto colocou uma trava no governador Eduardo Leite, que agora terá uma canga em seu pescoço, onde quer que ele vá, dentro do seu Estado, sem espaço para tratar de política, qualquer que seja seus paços terá a companhia de um cuidador federal, com chances de virar concorrente nas eleições de 2026.

 

Se o governador Eduardo Leite não se cuidar ele poderá perder a governabilidade do seu Estado, pois ele vem aparecendo muito aos olhos dos petistas e o Lula da Silva não tem gostado nada nessa postura do governador, franco favorito para a reeleição e o partido do presidente sonha em colocar as mãos naquele Estado que tem grande potencial para ser explorado no modo operandis petista.

 

Outro sinal de retrocesso, para a economia nacional, foi exatamente a derruba do presidente da Petrobrás S/A, Jean Paul Terra Prates, da forma que aconteceu, na frente de dois ministros desafetos do Prates, Alexandre Silveira, Minas e Energia e do Rui Costa, da Casa Civil, verdadeira humilhação para o demitido, pior ainda, a nomeação Magda Chambriard, veterana petista do grupo da Dilma Rousseff.

 

A simples troca na presidência do Petrobrás S/A, em apenas dois dias a petroleira teve um prejuízo de R$45,4 bilhões, em seu valor de mercado, e a certeza que novos prejuízos virão com as políticas tentadas em oportunidades anteriores e os prejuízos foram danosos ao Estado brasileiro e demais acionistas, que estão amargando até agora todo dilema ocorrido na sua administração danosa.

 

A bola da vez fica com a ministra do Planejamento, Simone Tebet, que não conta com a simpatia de boa parte da administração petista e não tem brilhado com seus projetos indo de encontro com a política de governabilidade do partido do presidente Lula da Silva; Simone Tebet juntamente com o presidente do Banco central, representam duas figuras mais claras na falta de sintonia com o Governo Central.

 



Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista

 

 

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page