top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Na Assembleia Geral da ONU muito se discute pouco se resolve



Novo governo velhas práticas 21/09/2023


Essa semana as forças coligadas a ONU levaram para a Assembleia Geral 17 temas atuais e sempre evidenciados pela natureza das suas existências e relevância para a humanidade: 1) Erradicação da pobreza - 2) Fome Zero e agricultura sustentável – 3) Saúde e bem-estar – 4) Educação de qualidade – 5) Igualdade de gênero – 6) Água potável e saneamento básico – 7) Energia Limpa e acessível – 8) trabalho e crescimento econômico – 9) Indústria, inovação e infraestrutura – 10) Redução das desigualdades – 11) Cidades e comunidades sustentáveis – 12) Consumo e produção sustentáveis – 13) Ação contra a mudança global do clima – 14) Vida na água – 15) Vida terrestre – 16) Paz, Justiça e instituições eficazes – 17) Parcerias e meios de implementação.


O planeta terra tem lutado por uma observação maior nesses temas de real interesse para toda humanidade. Há um consenso em todos os continentes, vou preciso que a própria natureza se manifestasse em forma rompantes naturais, com abalos sísmicos, trombas d’águas, fogos espalhados pela terra, em regiões bem distintas, tanto nos campos como nas cidades, além dos ciclones demonstrando, que ela, a natureza não se intimida com qualquer agressão da humanidade.


O Brasil tem corroborado com esse espetáculo dantesco vivenciado pelo mundo afora, inclusive, fortemente no nosso Estado do Rio Grande do Sul, que teve várias cidades devastadas pela força das águas, sendo socorridas pela solidariedade do povo brasileiro, repondo um pouco que a natureza privou aquela gente, inclusive com derrubada de casas, pontes e ceifando vidas humanas e animais carregados pelas águas, além dos beneficiamentos feitos, tanto na zona rural como urbana.

Enquanto o mundo pede socorro a ONU discute as coisas futuras, temos pressa com os problemas naturais, o clima ficou, ultimamente, incontrolável, de difícil previsão, o próprio homem tem esquecido a sua malignidade, com conflitos localizados em várias regiões do planeta, quando pouca coisa foi discutida nesse aspecto, se esquece ainda que um conflito regional pode acarretar um confronto generalizado, daí a importância de se procurar soluções alternativas minimizando as tragédias e até mesmo evitando-as.


A Assembleia Geral da ONU vai chegando ao seu final sem acrescentar nada que pudesse ser traduzido em valores para a humanidade mais pobre e sofrida, o Brasil com o presidente Lula da Silva, depois de 20 anos volta àquele ambiente carregado de mágoas, focando ideias totalmente obsoletas, o nosso presidente não conseguiu avança em nada, continua o mesmo prepotente, travestido de máscara de paladino da paz e provocando desarmonia entre as raças.


Lula da Silva precisa entender que ele não tem mais a magia do líder que foi, ele não passa de um político marcado por administrações criminosas, condenado e preso por práticas nada republicanas e ainda tem a cara de pau de se apresentar ao mundo como um cioso portador de legitimidade querendo impor conceitos de envergadura moral, quando ele é molestado pelas ruas com o povo o chamando de ladrão.


É preciso que esse cidadão se recolha à sua insignificância, que ele mesmo se transformou, tente fazer alguma coisa de positivo pelo país, procurando não se meter na vida alheia, como se fora um menestrel, o pior da história é que ele nada acrescenta de positivo nessas viagens megalomaníacas, apenas gastando dinheiro do brasileiro pobre, mostrando ao mundo quão imbecil é o brasileiro que nele votou para se portar como um verdadeiro venal.


Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page