top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Vamos adjurar aos deuses clemência e dignidade aos homens (30/12/2020)







O Fato Sem Politicagem 30/12/2020


Amanhã será o nosso deadline para fazermos nossa reflexão para adjurarmos novos tempos iniciado dentro de um ano iniciado com as esperanças de uma nova década se não um século longe de pandemias, apesar da indiferença dos homens ao seu meio ambiente e desprezo por tudo que é natural, mormente o que está contextualizado na natureza, esse presente legado dos nossos ancestrais e tão defenestrado por nós, contemporâneos dos devassos incorrigíveis.


Dentro desse espírito à procura de soluções imediatistas, mormente em momentos de crises, o homem se ausenta de pensamentos mais próximos dos seus problemas achando que o fogo só ocorre no negócio alheio; a doença normalmente surge no filho do desconhecido, a tragédia é sempre presente na casa do vizinho, enquanto nossa vida está imune ao que é de impreciso, ancorado nessas águas calmas, porém mornas, nos tornamos um poço de negligência.


Claro que muitos de nós somos precavidos, mesmo na bonança o nosso espírito de preservação dos nossos sempre está de plantão, procurando alternativas para problemas futuros que possam ocorrer dentro da nossa realidade. Atentos procuraram alternativas viáveis e palpáveis, pensando dessa forma não colocarmos em riscos maiores quando o infortúnio aparece.


Sabendo dos muitos inconscientes e por consequência, inconsequentes, lendo em um jornal impresso, de circulação diária, levei os olhos a uma propaganda, em termos comerciais de algumas orientações na ocorrência de fatalidades em nossas vidas; aproveito a oportunidade e até o gancho para seguir nove passos que achei realmente interessante, que passo a reproduzi-los com outras palavras:

1) Controle dos gastos – é muito provável que a maioria já faça esse exercício de prioridades para maior assertividade no orçamento doméstico, para quem é comerciante, micro, pequeno, médio e grande, essa prática já é uma rotina. Entretanto muita gente abdica desse procedimento achando que é coisa de gente grande (rico), quando na realidade é primordial que tenhamos esse tipo de atitude, além do controle real, custo pouco tempo e de fácil controle, para quem tem intimidade com o computador basta fazer uma planilha no Excel, de fácil manuseio e acessível a qualquer neófito no mundo digital, há inclusive alguns professores na matéria que dão cursos gratuitos pelo Youtube;


2) Ferramentas financeiras e poupança – para aqueles que têm uma renda melhor e que não use praticamente todos os seus recursos mensais, vale a pena conhecer um pouco da sobra na aplicação de uma poupança, seja ela qual for, uma dica importante, para quem é mais idoso é o acompanhamento de filhos e netos, até mesmo o gerente da sua conta no banco em que você opera;



3) Objetivos e dívidas pendentes – é sempre bom no início de cada ano traçar nossos objetivos pessoais e comerciais. Normalmente, no início de cada ano colocar nossas prioridades, por mais simples que sejam como troca de carros, quando for o caso, eletrodomésticos, algum equipamento para melhorar nossa saúde física, até mesmo vestuário faz parte desse plano; não podemos esquecer que todo plano tem que ser factivo, nessa hora temos que fugir de sonhos ou delírios;


As dívidas devem ser quitadas, como prioridade número 1, normalmente elas estão sujeitas aos juros extorsivos, longe da economia de mercado, ela é o grande gargalo o sugador dos nossos recursos, muitas vezes parcos, final de ano é muito bom para fazer acordos com bancos e financeiras, eles ficam mais flexíveis na hora de uma negociação, quando o cliente procura o agente financiador para um acordo é sinal que aquela dívida está em risco, nenhum agiota gosta de perder dinheiro e banco é um agiota oficial;


4) Férias e lazer – no ritmo alucinado de vida que temos levado nos últimos tempos o descanso é fundamental para recuperação das energias perdidas durante todo tempo de trabalho, no dia a dia, torna-se necessário que a recuperação seja feita de forma parcelada e constante, mas de tal forma que esse tipo de gosta não venha onerar nosso orçamento mensal;


Enquanto estivo como empresário, normalmente, no início de cada ano, para pagamento de férias e 13º dos funcionários eu fazia contingenciamento, nas operações de desconto de duplicata, ficando retida uma taxa de 10% dos valores operados por mês, essa reserva era resgatada todo final de ano, dessa forma não havia necessidade de correria para pagamento dos respectivos valores devidos aos funcionários. Essa fórmula pode ser usada para pagamentos provisionados nas dívidas particulares e acordada;


5) Proteção de patrimônio e seguro de vida – normalmente não damos muita importância aos nossos bens imóveis, é tão necessário como seguro de carro, principalmente contra incêndio, desmoronamento, furtos e outras serventias. Quanto ao seguro de vida é fundamental que nos preocupemos com o futuro da nossa família, esposa e filhos, no desaparecimento de um dos cônjuges, se não houve coberturas de algum suprimento financeiro, resultado de investimentos anteriores, salários de algum seguro social e ou particular a possibilidade de dificuldades financeiras é corriqueira.


São fundamentais e relevantes essas preocupações que normalmente deixamos para depois, para muita gente depois é no segundo seguinte, nossa ela é relativa, pode durar muito tempo como em uma fração de segundo pode ser ceifada. Essa orientação é muito mais uma alerta aos nossos amigos, mesmo porque amanhã não vai adiantar chorar pelo que foi procrastinado por conta, muitas vezes, por absoluta falta de atenção. Temos que aprender com as lágrimas quando não aprendemos com o sorriso, essa pandemia nos deixou muitas lições para o futuro.

Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista





14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page