top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Teria o aspecto comezinho não fora a parolagem e o mistifório do governo








Novo governo velhas práticas 23/06/2023



Tenho mantido o sentimento de comiseração, tamanha a estapafúrdia em que o governo tem insistido em permanecer desde seu início (01/01/2023) a duras penas tenta se manter equilibrado, quando sabemos que não há nenhum esboço que possa ser chamado de administração em andamento, qualquer correlação com leniência é um fato, tão estrambólico quanto heteróclito, demasiadamente singular.



Essa semana se encerra com as mesmas demandas provocadas pela ausência de governança federal. O senado conspirando contra seu protagonismo, aproveita a ausência do presidente da República, Lula da Silva, sua presença também não mudaria o andamento das coisas, aprova de forma absolutamente alheia aos seus fundamentos, o novo nome para compor o quadro de ministros do STF, Cristiano Zanin, uma prerrogativa do Senado, sem o mínimo brilho.



Não houve uma sabatina para que o candidato, ex-advogado do presidente, Lula da Silva, por ele indicado, sem considerar o aspecto da impessoalidade, por mais que o Cristiano Zanin seja um profissional de moral ilibada e de competência reconhecida, alguns aspecto precisam, ainda, ser respeitado. Pela retórica descontinuada, o STF, o maior degrau do Judiciário brasileiro, vai continuar sendo questionado pela população e por muito mais tempo.



No TSE o ex-presidente Jair Bolsonaro teve início um dos seus julgamentos, as perspectivas, do próprio réu, não lhes são favoráveis, conta-se como líquido e certo sua inelegibilidade, no momento ele não ocupa cargo público. Até mesmo seus apoiadores, os Bolsonaristas apostam nessa possibilidade e já há correntes políticas, formadores de opiniões, levantando hipóteses da sua herança política no âmbito nacional, Bolsonaro tem um capital político ainda forte.


Penso que é muito cedo para formarmos opinião sobre quem, na impossibilidade da Candidatura do Bolsonaro, vai, efetivamente poder representar a Direita brasileira. Sabendo que o ex-presidente, muito embora tenha seu carisma, contando com aproximadamente 25% do eleitor brasileiro, pode ser que, com sua ausência ele venha facilitar o aparecimento de uma nova liderança dentro da Direita e sem a rejeição por ele conseguida.



Fala-se, de imediato, do seu afilhado político, atual governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, um verdadeiro administrador, sem os vícios dos velhos políticos e com grande prestígio junto aos paulistas e paulistanos. Nessa condição de postulante futuro, ao cargo de presidente da República, a Direita ainda conta com o também governador, de Minas Gerais, Romeu Zema. Para concorrer ao cargo de vice-presidente, pela sua penetração, Michelle Bolsonaro, uma líder.



Pode-se pensar até mesmo em uma chapa formada pelo Tarcísio e o Zema, qualquer um dos dois pode encabeçar uma chapa nesse sentido. Ficando a ex-primeira Dama, Michelle, em uma possibilidade visando o eleitorado feminino e a área social, setor que ela apresentou um trabalho forte, enquanto estevo com o Bolsonaro na presidência da República. Muito embora, ainda é cedo para fazermos conjecturas para 2026, mas é preciso começar a pensar no longo prazo.



A esquerda vem fazendo um trabalho lamentável, com o Lula da Silva, não podemos esquecer que ele é uma figura ardilosa, qualquer cochilada ele poderá emplacar novo mandato, com ele ou até mesmo uma figura de sua confiança, peito e cara de pau ele tem, não se importando com o que possam falar da sua moral, ele já está calejado para superar esse tipo de constrangimento, não esquecendo que o povo gosta de ser enganado, parece até que gosta do sofrimento. Isso é um fato relevante.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista


































































4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page