top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Tentar e fazer é só começar (24/11/2020)



O Fato Sem Politicagem 24/11/2020

Enquanto o mundo se esmera na produção de vacinas para contenção da Coronavírus, com fortes indícios que já temos pelo menos duas, com segurança, de mais de 90% de efetividade, nos deparamos com uma situação, no mínimo, esdrúxula, a imprensa noticia e o governa tenta convencer a população da sua total ausência de culpa na existência de um lote de vacinas, correspondente ao total de 6,86 milhões de testes para diagnóstico do novo Coronavírus, adquiridos pelo Ministério da Saúde e que perde a validade entre os próximos meses, dezembro e janeiro.


Como na concepção do presidente Bolsonaro Deus fez o mundo para que ele fosse o único ser humano capaz de 100% de acertos enquanto seus demais semelhantes foram feitos para errar, sem nenhum direito de assertividade. Partindo dessas primícias, certamente o Ministério da Saúde erra ao falar que há esse estoque de vacinas em depósito no Estado de São Paulo, enquanto Bolsonaro diz que os produtos já foram direcionados aos respectivos Estados da Federação.


Se eu sugerisse que o nosso presidente tem resquícios de mequetrefe eu estaria sendo no mínimo leviano, entretanto em se pronunciar de forma totalmente alheio ao mundo real ele, o presidente tende a se aproximar dessa variedade dos seres humanos. Não podemos admitir, depois de todo negacionismo durante todo o período da pandemia que se aproxima de 170 mil mortos em nosso país, considerando uma causa menor enquanto choramos nossos mortos, agora somos sabedores dessa notícia infame, enquanto dinheiro pode ser jogado no lixo nossos irmãos ficam privados de usar um profilático capaz de restabelecer vidas antes da contaminação.


Controvérsias e contrapontos não há apenas na saúde, o caso Amapá com apagão no sistema elétrico, por mais de 20 dias, e só agora restabelecido, demonstra ausência total de imaginação e criatividade administrativa. Não é porque temos um Estado com menos que um milhão de habitantes e uma economia fraca, muito mais por ajudar a guardar nossas reservas florestas, que vamos preterir aquela gente laboriosa e honesta.


Dentro da Federação o peso é igual para todos e as responsabilidades para com cada ente tem que ser igualitário, sem preferência e nem exclusão, em minha opinião houve verdadeira falta de empenho, nesse caso, no sentido do problema ter sido abreviado, com soluções emergenciais e práticas, contextualização da inércia e aplicação de empenho.


Para não insinuarem que fico escrevendo mal apenas do governo Bolsonaro, vamos ao assunto de salários que é uma questão acumulativa de outros governos anteriores. Levantamento feito e anunciado, as estatais brasileiras pagam salário médio mensal de até R$ 31,3 mil, sem contar com salários das diretorias executivas, essas chegam a ganhar até R$ 2,9 milhões ano. Apenas (para efeito demonstrativo, no ano de 2019, a renda média do brasileiro, considerando serviço público e setor privado) foi menor que R$ 2,5 mil.


Como efeito ilustrativo podemos citar dois exemplos bem autoexplicativos, na Petrobras, os membros da diretoria executiva em 2019, em média, R$ 2,9 milhões; no Banco do Brasil, para esses funcionários de cargos equivalentes e o presidente, recebeu, em média R$ 1,6 milhão no mesmo ano de 2019. Mais um detalhe importante, diretores, presidentes e membros de conselhos fiscais e de administração tendem a ganhar remunerações mais elevadas à frente das estatais, não esquecendo que esses cargos normalmente são políticos, refletindo verdadeiros cabides de empregos. Muitas dessas estatais são financiadas pelo dinheiro público, ou seja, seu dinheiro.


Para não dizer que não falei de flores, como já dizia o poeta paraibano, Gerando Vandré, a nossa imprensa, de caráter opositor, não mencionam nada que ocorre de bom e melhor no nosso país em tempo de crise política, econômica e sanitária. Li apenas no Jornal O Estado de São Paulo: a EDP, multinacional portuguesa do setor elétrico fechou parceria com a nossa laureada Embraer para desenvolverem pesquisa de um avião elétrico.


Essa parceria fará investimentos numa aquisição de tecnologia de armazenamento de energia e recarga do avião, protótipo de pequeno porte, denominado de Ipanema 203, para utilização, inicialmente, no segmento agrícola; projeto em desenvolvimento, com primeiro voo previsto para o ano de 2021. Indicações dão conta, esse acordo é continuação do projeto de eletrificação aeronáutica, com início em maio de 2019, período em que a Embraer iniciou cooperação com a multinacional brasileira Weg, fabricante de motores elétricos, de Santa Catarina.


Ressaltamos, o ano de 2020 tem representado um dos piores anos da sua existência, impactada que foi pela crise da Coronavírus e a desistência por parte da Boeing da compra de 80% da divisão de aeronaves comerciais da nossa empresa. Entretanto a Embraer anunciou a venda de dois aviões cargueiros KC-390 Millenium, para a Hungria, essa aeronave é a maior já fabricada e desenvolvida no Brasil, o governo Húngaro se constituiu no terceiro comprador desse produto, ele já tinha sido vendido para o mercado brasileiro e português, que assim seja sempre.

Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista




23 visualizações0 comentário

留言


bottom of page