top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Queda adâmica das bolsas faz investidores quase colapsarem (13/03/2020)



Levando em consideração o neologismo lúdico e entendendo a falta de acuidade de quem aplica nas bolsas de valores, mas não tem experiência de extrema volatilidade dos números operados nas balsas é possível que os menos preparados se sintam sufocados e até mesmo propensos a estresse elevado e até mesmo sejam levados a sintomas mais preocupantes. Essa é uma realidade que faz parte do cenário nacional e internacional, tudo isso por conta, principalmente, do Coronavírus, agora designado de pandemia, passando a fase inicial de epidemia.


O mundo se contorce ante o pânico que toma conta das Cidades, Estados, Países e Continentes, não temos mais dúvidas que o vírus vem se disseminando em ritmo exponencial não dando tempo nem mesmo das autoridades competentes atuarem com prudência e diligência. Fato é que ainda não conseguimos produzir uma vacina que possa vir dominar o surto em andamento e medicamentos específicos para a cura dos males causados pelo vírus, estamos nos tratando pelos princípios ativos que nos favores em sentimos de outras doenças já identificados e testados.


Mesmo a China tendo anunciado que a ocorrência de novos casos na sua população tem desacelerado o ritmo, sabemos que em outros países, inclusive o nosso Brasil, a situação é inversa. Há preocupações enormes na Europa, Continente que o foco tem se agravado, mormente na Itália, França e Espanha, esse último tomou a mesma iniciativa que a Itália, decretando praticamente uma quarentena coletiva, e os EUA suspende voos de origem da Europa, cuja iniciativa, inicialmente, foi motivo de muitas críticas, logo em seguida entenderam a iniciativa americana e o mercado financeiro volta a se recuperar um pouco.


Aqui no Brasil começamos a sentir os efeitos dos males que nos cerca, a comitiva que chegou dos EUA, acompanhante do Presidente da República, foi sacudida com a informação de um dos seus componentes, o Secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, estava com o vírus, o pânico tomou conta dos seus companheiros, inclusive o próprio Bolsonaro foi submetido ao teste, felizmente deu negativo.

Esse caso vale um comentário à parte, pois o Presidente em dia anterior teria julgado o caso do Coronavírus como um pequeno caso, nada significante, coisa da mídia; novamente Bolsonaro perde de ficar quieto para não causar mais desplante na plateia.


Parece até que o governo e sua equipe econômica toma ciência da realidade, depois do Congresso rejeitar o veto do BPC (benefício de prestação continuada), sangria de +R$ 20 bi, no orçamento ainda desse ano, são anunciadas medidas para enfrentamento da crise interna, a primeira foi a liberação da parcela do 13º para abril, o que sairia em julho, para os aposentados e pensionistas, gerando injeção de dinheiro novo na economia, minimizando a situação da população mais afetada pelo Coronavírus, em função da idade; novas linhas de crédito a partir da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil e suspensão da prova de vida para os mesmos aposentados e por 4 meses.


Uma das medidas anunciadas pelo próprio Presidente foi exatamente o adiamento do movimento que seria realizado no próximo domingo e que iria, certamente, um grande contingente em todo Brasil, com risco ao povo brasileiro, enquanto na maioria dos países com presença de infectados pelo vírus tomaram a iniciativa e suspenderam concentrações formadas por espetáculos, jogos e afins. Esse foi um gesto de maturidade política e dignifica o cargo que o Jair Bolsonaro ocupa.


Genival Torres Dantas

Poeta, escritor e Jornalista


2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page