top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Presidente da Câmara nada fará para abertura de CPI






O fato sem politicagem 25/11/2022



Arthur Lira, presidente da Câmara, tem dito que não fará nenhuma injunção para que a CPI contra o STF e o TSE, seja aberta nessa legislatura, ele alega falta de prazo para que ela seja efetivamente instalada e sequenciada dentro do ano em curso. Todo esforço feito por deputados para conseguir a quantidade de votos necessários, até mesmo além da necessidade legal, foi um trabalho infrutífero, considerando que o presidente da Câmara tem a prerrogativa de instalação ou não.



Acredito que em decorrência de múltiplas mudanças ocorridas dentro da política federal, já há tempo suficiente para que a própria Câmara e o Congresso procurem viabilizar políticas internas ajustando as novas circunstâncias às suas normas internas, pois os regimentos devem ser flexíveis o suficiente para que não sejam estorvos ao bom andamento dos trabalhos tão necessários à nossa Democracia.



Aliás, há muita coisa precisando de mudanças dentro dos Poderes, desde que não fira a nossa Constituição. Somos um país totalmente amarrado burocraticamente, com impeditivos dificultando até mesmo a interpretação do sistema. Nesse último quadriênio a situação ficou mais complicada, a gestão claudicante do presidente Bolsonaro contribuiu com o esvaziamento do cargo, abrindo possibilidades para que o Judiciário e o Legislativo avançassem sobre aquele Poder.



O mais humilhante ainda foi a prevalência do próprio Judiciário sobre o Legislativo, deixando-o de joelhos, tendo que suportar aquele Poder legislando em seu lugar, passando de corretor de distorções em verdadeiro legislador, uma truculência e desvio de finalidade, existe uma verdadeira deformação na área dos três Poderes, uma hecatombe política da configuração na Praça dos Três Poderes, verdadeira deformação na atividade formal.






Uma situação que tem deixado muita gente perplexa nesse momento é a notícia que a cúpula do PT, Lula e seus aliados, ficaram satisfeito com a contusão do nosso atleta da seleção brasileira, Neymar Junior, uma situação singular, considerando todas as copas anteriores, participamos de todas, nunca, em momento algum um grupo de apoiadores de governos demonstraram alegria por uma contusão de um atleta nossa, isso além de feio é simplesmente inconcebível.



O presidente Bolsonaro não perdeu para o PT, ou a esquerda brasileira, simplesmente ele se apequenou no cargo e como consequência ele perdeu para ele mesmo. Bolsonaro teve 04 anos se insurgindo contra tudo e contra todos, no momento de mostrar o seu verdadeiro valor como um líder, simplesmente, ele se recolheu, deixando algumas classes perdidas procurando a quem orientá-las, a tendência é que esses movimentos se recolham pela absoluta falta de liderança.



É chegado o momento de baixarmos as armas, a eleição já passou, se até mesmo os militares das três forças já sugerem que os novos ministros militares assumam em dezembro, antes da posse do novo presidente, é sinal que o Bolsonaro ficou sem seu principal apoio, que ele julgava ter, a realidade nos mostra que não há uma unanimidade naquele setor, agora é juntar os cacos, meter a viola no saco e trabalhar para o novo pleito em 2026. Isso é um fato triste, mas é o fato.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista













3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page