top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Possuidores das ideias regressivas usam bengalas das ideologias


Estamos finalmente chegando ao final do ano político de 2019, falta apenas uma semana para o Congresso entrar em recesso e as muitas previsões danosas ao nosso País não se confirmaram. Nos confins dos conflitos ideológicos o idílio entre Esquerda e Direita muita coisa foi salva muito mais pela atuação dos figurantes que a participação dos protagonistas. No Brasil havia uma perspectiva negativa exagerada não apenas pela forma administrativa diruptiva do Presidente Bolsonaro, mas principalmente, pelo comportamento e conduta errática dele em determinadas situações que ao menos é chamado a opinar.


Claro que o desejo dos oponentes ao Brasil, leia-se, a nefasta Esquerda brasileira, vazaram pelas calandras condutoras da maldade dos incongruentes e muitos fatores foram revestidos nos assegurando de um próximo ano mais confortável em termos de resultados. Na área econômica chegamos a uma Selic de 4,5%, menor taxa dos últimos tempos, forçando baixa geral nos juros, facilitando a vida do consumidor, comercio e a indústria nacional, verdadeiro facilitar para a retomada do emprego e crescimento da economia com a consequente estabilidade com crescimento do PIB, próximo de 1%, entretanto trata-se de número positivo, com previsão de 2,2% para o próximo ano.


Todos esses fatores nos leva a pensar positivo para o Brasil, verdadeiro milagre considerando que por muitas vezes chegamos a pensar negativamente para esse ano que chega ao seu final. Muito embora várias situações não saíssem a contento, com algumas defasagens em seus resultados, aqui me refiro ao último leilão do pré-sal, quando se esperava resultado de R$106 bi, conseguimos apenas R$69 bi, aproximadamente 70% do objetivo, não foi considerado um número ruim, porém podia ter sido melhor.


O ministro Paulo Guedes conseguiu aprovar a reforma da Previdência, com mudanças, mantendo-se o esqueleto proposto. No apagar das luzes, o ministro Sergio Moro aprova seu projeto de segurança pública, com algumas restrições, salvando-se o básico para continuar ganhando da bandidagem que insiste em querer ter vida fácil. Demais aspectos importantes para consolidação dos efeitos policiais virá com as negociações que serão feitas no início do próximo ano. As demais reformas serão implementadas com o apoio do Congresso da Direita.


Falando em Congresso, os presidentes da Câmara Federal e do Senado, Rodrigo Maia e David Alcolumbre, respectivamente, continuam a surfar na onda da melhor vantagem ao futuro político da dupla, em verdadeiro vai e vem derrapando por entre a Direita e a Esquerda, querendo agradar a todos e não agradando ninguém, jogo perigoso politicamente para quem tem sonhos de Ícaro. Tratando ainda sobre o Congresso, a renovação ocorrida em decorrência da última eleição teve resultados alvissareiros, a maioria das novas aquisições das duas casas tiveram atuações superiores aos veteranos, independentemente de siglas partidárias, não citarei nomes para não cometer injustiças, a média foi positiva.


Quem encerra o ano com comportamento deixando muito a desejar é o Supremo Tribunal Federal (STF), com sua maioria sendo criticada pela população, alguns dos seus componentes sendo citados numa relação de indesejáveis e pedidos de renúncias, não lembro se em algum momento tivemos esse tipo de exemplo com a população indo às ruas em protesto contra ministros do STF, uma verdadeira vergonha nacional para quem devia ser o guardião das Leis.


No Executivo termina como começou, com PECs sendo rejeitadas pelo Congresso e até mesmo o STF fez julgamento, em determinada situação como, como inconstitucional, situações vexatórias para um regime presidencialista democrático, é chegada a hora do Presidente Bolsonaro, antes de qualquer ação, pensar nas consequências dos seus atos, a continuar dessa forma teremos um Poder, o Executivo, sem poderes ou mesmo respeito pelos demais Poderes.


Tratando da mesma casa o novo partido político patrocinado pelo Presidente Bolsonaro, está sendo criado para ser chamado de seu, tem todos os contornos da sua personalidade, senão vejamos o seu programa: Fortalecimento das instituições de Estado; Defesa da integridade territorial do Brasil; Repúdio à prática da discriminação racial; Proteção da livre-iniciativa e econômica, com garantia do direito à propriedade privada; Direito à legítima defesa; Defesa da vida desde a concepção; Defesa da família como núcleo essencial da sociedade e do direito de os pais educarem seus filhos segundo suas próprias convicções morais e religiosas; Defesa da democracia, da soberania popular e da representação política e Combate ao comunismo, ao nazi fascismo, ao globalismo e a toda e qualquer ideologia que atente contra a dignidade humana, ordem natural e as liberdades individuais.


O grande pecado do estatuto do partido que está sendo apresentado é combater o ideologismo com ideologismo, é no mínimo um contrassenso. Esperamos que sejam acertadas as arestas do texto, tudo que o Presidente faz normalmente há sempre ajustes, ele não é praticante do correto na primeira tese, portanto, aguardamos que não haja incongruências nos apostos das assinaturas finais.


Genival Torres Dantas

Poeta e Escritor

genivaldantasrp@gmail.com

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page