top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O déspota nunca foi diligente




Dentro da razoabilidade e historicidade que será escrita nos anais do Congresso Nacional, os empiristas da esquerda malévola e aliados ao famoso centro da direita, foram protagonistas da cizânia provocada na Câmara dos Deputados, no mínimo capciosa, na semana próxima passada, quando postergaram acintosamente a admissibilidade do Projeto de Reforma da Previdência, na Comissão de Constituição e Justiça, tão necessária quanto urgente para a saúde financeira do País. Claro que nessa hora não se pode imaginar que seja jogada uma bomba atômica, eliminando-se as pessoas mais pobres e miseráveis e conservando-se o tão badalado material.


O quiproquó da semana anterior se transformou em lenitivo e refrigério, mesmo com o bafafá dos incautos esquerdistas que se viram desalojados do conforto tempestuoso do discurso, sem apoio do Centro Direita, e sem usar nenhum eufemismo que pudesse a vir mostrar algum atenuante nas pobres palavras impróprias e inconvenientes para o momento crítico que vivemos e construído por eles quando no Poder estiveram. Sabemos que no genótipo desses parasitas políticos não há fenótipos que se coadunam com rascunhos da assertividade e moralidade, verdadeiros cupins da natureza, mazelas da escumalha humana.


Não sabemos se o acordo feito entre o Executivo e a ala do Centro Direita tangenciou a pecúnia, se assim ocorreu, terá sido um retrocesso na tão sonhada nova políticas agora podem notar que as antigas práticas persistem e rondam os jardins, paredes, corredores, salas e plenários da Praça dos três Poderes. Mesmo com esses toques de espantos e desmandos, finalmente, o Projeto de Reforma da Previdência foi aprovado na sua admissibilidade, 23/04, novos rumos vai seguir até o Plenário da Câmara e depois o Senado, o final só Deus e os acordos vão dizer.


O Executivo resistiu até quando pode em não sentar para assentar ideias e planos, com líderes políticos da oposição, somos sabedores e sofremos na carne qual o resultado dos conchaves dos últimos 16 anos que tanto mal fez ao nosso País e nossa gente pobre e miserável, e em nome desses surrupiaram, devastaram, transgrediram e desviaram, afastando do brasileiro mais crédulo a fé e esperança de um País melhor, o mais terrível ocorre ainda hoje quando os idolatras da perversidade humana continuam a vomitar mentira pelas ruas, tentando impor aos mais desinformados que o que aconteceu foi tudo uma visão de ótica, se algum malfeito aconteceu foi por indução e práticas antigas dos adversários, uma tempestuosa e vil afirmativa.


Nunca ouvi falar, li ou convivi com um déspota que fosse diligente, exemplo típico é do ex-presidente e condenado, Luiz Inácio lula da Silva, pela terceira vez em um único processo, com mais seis a caminho das Cortes Supremas, nunca foi um diligente, pelo contrário, um verdadeiro maquiavélico e desobrigado que tanto desonrou a classe pobre em que nascera e usou e abusou da sua própria classe, para em nome dela, se enriquecer e tornar seus aliados, novos ricos, muitos deles vindo do submundo da sarjeta e do moral, transformados, no anedotário nacional, como os pais e mães da pobreza brasileira.


Genival Torres Dantas

Poeta e Escritor

genivaldantas.com.br

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page