top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O atual momento político brasileiro vive entre a fuzarca e o furibundo















Novo governo velhas práticas 11/05/2023




O valhacouto seria o lugar mais propício para se alojar nesse momento, principalmente para quem vive na idiossincrasia política, ziguezagueando entre projetos de imensa necessidade para o bom andamento do país que vive desmoronando a cada iniciativa das autoridades competentes, primordialmente na área administrativa, social e econômica, esse tripé que nos mantém reféns de uma tragédia anunciada diuturnamente.



Quando temos um Executivo atado a um nó dado por um outro Poder, no caso, pelo presidente da Câmara Federal, Artur Lyra, dentro da sua experiência como líder do Centrão, tem trabalhado por entre governos de diversas correntes ideológicas e se mantenho em evidência, tirando proveito da situação pueril de uma gama de deputados que só interessando a esses o nepotismo desabrido, pouco lhes interessando o Estado brasileiro.



Hoje temos três situações de urgentes providências, o caso do MST chega a ser escandaloso, seus líderes andam entendendo que o atual presidente, Lula da Silva, vem dando pouca importância a esse movimento, portanto ameaçando fazer mais invasões de terras para exigir mais benefícios do Estado, essa é uma situação que deve ser controlada para que o governo não perca definitivamente sua pouca liderança que ainda permanece.



O caso das Fake News, ou controle das mídias, passou a ser um saco de gatos, o projeto do deputado, Orlando Silva (Comunista), ficou tão desfigurado que se faz necessário o fatiamento anunciado com adoção de textos tirados de outros projetos, também em tramitação e anterior, mesmo assim, ainda não há certeza que terá a simpatia da maioria dos congressistas, se configurando mais uma derrota do governo, dentro do Congresso nacional.



O que vem acarretando um desgaste muito grande para o ministério da Justiça e próprio STF, é exatamente essa queda de braço, das autoridades dos órgãos referendados com o Telegram, em resposta ao nosso Supremo, simplesmente fez uma reprodução do texto que aquele Poder divulgou, para que a mensagem enviada aos seus leitores, sobre o PL 2630/2020, fosse retirada do ar e substituída por um novo texto.



O curioso é que o Telegram começa assim: “Por determinação do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, a empresa Telegram comunica: .... E o texto do STF é citado, como tal. Na minha modesta opinião, a Telegram simplesmente não disse sim, nem não, muito pelo contrário, frisa o que aconteceu, dessa forma e por conta de uma multa enorme, simplesmente se eximiu de qualquer posição própria, aceitou simplesmente o que foi recomendado. Isso é um fato questionável.



A terceira situação constrangedora vem sendo o encaminhamento do arcabouço fiscal, se trata da nova regra do controle das contas públicas, seu relator, o deputado Claudio Cajado (PP/BA) têm penado para chegar a um meio termo, toda esquerda brasileira não aceita que o projeto sirva de amarras e venha com controles maiores para os gastos que eles querem e sem punições, ou seja, uma lei sem punição é um carro alegórico de uma escola de samba em plena avenida.





Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista
























































5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page