top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

O atual governo está desajustado, desarrumado, desarticulado e incongruente(02/11/2020)




O Fato Sem Politicagem 03/11/2020

Infelizmente, observando o atual governo Bolsonaro constatamos uma realidade distante do aceitável política, administrativa e moralmente, vejamos os aspectos comprobatórios, pois:

· A) Desajustado – ele é desajustado quando é ineficiente na sua forma de se manter coeso nas suas articulações políticas, com informações ao público e com justeza de equilíbrio no comportamento dos seus membros, mormente no primeiro escalão, que, numa imitação barata do seu líder maior, no caso o Presidente Bolsonaro, sem noção de reponsabilidade na atuação e desenvolvimento do cargo, alguns elementos, ficam a desqualificar seus pares como a perjurar suas qualificações;

Perjurando palavras e atos dos seus iguais, mesmo que em cargos diferentes atrai para dentro do próprio governo todo descrédito que a população passa a ter pela imagem negativa que fica associada todo projeto que se possa ter, se tem, no conjunto administrativo. Dessa forma é de bom arbítrio que ocorro harmonia nos gestos e pronunciamentos dos componentes dissuadindo qualquer possibilidade de dúvidas sobre a coesão da equipe, pelo menos em público essa é uma necessidade premente que há dentro de uma administração que se considera razoavelmente articulada e dirigida pelo seu líder.

· B) Desarrumado – quando verificamos toda a bagunça provocada por falta de uma comunicação condizente com os ocupantes dos cargos que ocupam, no Governo Federal, fica delineado, para o público em geral que a falta de comando é uma tônica vinda da base, do seu cerne e com demonstrações claras de difíceis possibilidades de arranjos ou acertos possíveis. Esse tipo de característica só é notado quando o administrador foi colocado no cargo sem nenhuma experiência anterior na execução de tarefas semelhantes, iguais, até mesmo quando há dissociação de trabalho e relevância;

Dissociando ações e tarefas nos leva ao que chamamos de indícios de ruptura da unidade psíquica, esse é um lado que não tenho condições de fazer uma avaliação técnica, entretanto as suas consequências sociais são terrivelmente desastrosa para uma pessoa jurídica, tanto pública como privada. Dessa forma, os resultados só podem aparecer de forma insipiente e alterado no seu contexto.

· C) Desarticulado – Nesse item podemos considerar toda estrutura do projeto sem nenhuma noção de ajuste, ideias totalmente dissonante, uns procuram agir de alguma forma outros de outra maneira, sem uma orientação lógica e equilibrada, passando a impressão de uma nova Torre de Babel, quando todos falam e ninguém se entende, formando desse jeito uma balbúrdia só. Numa situação normal já é difícil de obter resultados imagine então numa pandemia em que nos encontramos;

Pandemia é exatamente a palavra certa, nesse momento de desencontros familiares e profissionais, em todos os sentidos, a Coronavírus nos trouxe a exposição de vários problemas internos, não só no Brasil como em outros países, no nosso caso fomos turbinados pelas dificuldades que já estávamos enfrentando, como é o caso da nossa economia em ritmo lento e gradual ficando o desemprego em compasso de espera, na esperança de dias melhores, e a natureza não nos ajudando com sua instabilidade e secura, nos levando ao desespero pela ação do fogo associado ao desmatamento criminoso, resultado da usura do homem e sua falta de cuidado com o meio ambiente.

· D) Incongruente – a nossa fata de sorte nesse momento de pandemia, portanto de tragédia, é que tivemos tudo ao nosso desfavor: começado por um governo ausente de propósitos e projetos na área de saúde, educação, segurança pública e demais serviços necessário ao atendimento aos mais carentes; total desconhecimento dos meios de combate ao vírus que se instalou no planeta terra, mesmo assim, se achou suficientemente competente para indicar medicamentos como profilático e prevenção dos males ocasionados pela população;

Profilaxia é tudo que ainda procuramos e não temos encontrado em nenhum lugar no planeta chamado terra. Mesmo assim continuamos extrapolando a sensatez, enquanto a Europa fecha suas fronteiras e restabelece o lockdown, em alguns países, por segurança de sua população e pela chance de uma nova onda da Coronavírus vir com maior gravidade e prejuízos humanos mais elevados e encontra-los despreparados para o novo ataque;

Despreparados é o que somos enquanto não tomamos nenhuma providência prática, enquanto temos tempo, para sermos novamente afetados de forma mais amena, certamente seremos afetados pela segunda onda, ela é fato, ela é real, além da Europa temos os EUA com níveis de contaminação altíssimo, elevado mais ainda pela presença das eleições presidenciais ajudada pelos desavisados eleitores que se juntam como animais selvagens em passeatas e comícios sem a mínima necessidade. Existe hoje o meio de comunicação via net que substitui as aglomerações de antigamente e com a mesma eficiência que o modelo anterior de fazer propaganda;

Propaganda de uma forma geral tem nos afetado também, continuamos com métodos anteriores com distribuição de santinhos em feiras públicas e locais de aglomerações, como praças, praias e encontros casuais, numa mostra inconteste que perdemos o respeito pelo agravamento da pandemia colocando em risco não só a integridade da nossa saúde, como a dos nossos amigos, colegas e vizinhos, não estamos sendo sensatos, precisamos retroceder ao processo inicial e nos mantermos distantes dos locais de maior risco.

E) Epílogo é o momento exato de fazermos nossas considerações finais e reforçarmos nossa posição no tema explorado nesse texto. Temos combatido a inércia e a incapacidade do Governo Bolsonaro na sua falta de agenda positiva e seu negacionismo que vem demonstrando claramente seu identitário quando traçamos parâmetros com outros governos anteriores. Podemos afirmar sem nenhum receio de errar, temos o pior governo que já passou pela nossa República;

Governo que não se sustenta e nem garante a permanência de seus auxiliares em seus cargos, deixando-os em sentido de alerta todos os dias, os mais importantes e fieis são os mais sacrificados, a impressão que temos é que há um desejo inconteste do Presidente Bolsonaro em repassar aos seus assistentes toda sua incompetência administrativa, não assumindo qualquer responsabilidade sobre o que ocorre dentro do seu governo, parece até que o assunto não é de sua competência;

Competência é para quem tem responsabilidade com o seu trabalho e com dos seus comandados, ficar alheio aos desvios de finalidades dentro de uma organização é ser conivente com o resulto final, por mais desastroso que o seja. Quanto chegarmos ao final do ano, com pouco tempo para encerramento do calendário legislativo sem o orçamento do ano seguinte sem ser aprovado, correremos o risco de não termos dinheiro para pagarmos até mesmo os aposentados do sistema previdenciário e outras despesas prementes para o funcionamento do Estado;

Premência é tudo aquilo que envolve o dia a dia do povo de uma Nação, quando o governo passa a trabalhar de forma seletiva, escolhendo tarefas e relegando para plano inferior os assuntos dos menos favorecidos é sinal de arbitrariedade e descompostura, também conhecido como fim de linha. Isso ocorre quando a falta de controle e eficiência chega ao fundo do poço e não há como se mexer dentro de uma estrutura falida, financeira e moralmente;

Nesse momento o líder factício, mesmo escolhido estre seu povo, precisa pelo menos ter o respeito aos seus familiares que assinam seu sobrenome, já que ele não respeito seu povo, aquele mesmo povo que lhe confiou uma tarefa de relevância e altivez, e ele não correspondeu essa confiança, nesse caso é melhor se retirar do palco colocar o pijama mais confortável, se ausentado, em definitivo, da vida pública, local em que ele não deveria ter entrado.


Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista



20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page