top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Na pangeia não estávamos presentes e na última certamente não estaremos














Novo governo velhas práticas 01/10/2023




Com essa onda de calor, além dos nossos limites, nos fez pensar na nossa misteriosa aparição sobre o planeta terra e nossas dificuldades de sobrevivência até chegarmos nessa condição do pior animal sobre a terra, quando tratamos de cuidados com nosso habitat, o que é mais curioso é que foi preciso o planeta terra se dividir em vários pedaços para desaparecer os dinossauros da face da terrar e surgir o ser humano, se estivemos presentes no mesmo ambiente e época não tenho certeza.


A terra teve outros nomes antes de ser pangeia, única porção de terra cercada de águas por todos os lados, de lá para cá tivemos vários nomes, assim como tivemos climas diferentes antes e depois da nossa presença, estamos falando de uma época de 250 até 180 milhões de anos, o que sabemos é que dos últimos 174 anos o último agosto foi o mês mais quente que tivemos. As previsões são pessimistas, teremos dias piores em termos de temperatura e voltaremos a ser um único continente em 250 milhões de anos, com condições meteorológicas inabitáveis para o ser humano.


Ainda bem que lá quando tudo voltar ao estágio anterior, pangeia, estaremos bem distante daqui, até mesmo não restará nem mesmo o cheiro ou a catinga dos nossos contemporâneos, será que os humanos terão a mesmo forma humana que temos hoje, há estudiosos que afirmam que não, mesmo assim, os lá distantes não terão condições de sobreviverem sobre o novo sistema, é por essas e outras que tem dito que o ser humano é um animal frágil e dependente de tudo e de todos, ainda tem gente que se acha o suprassumo do reino animal.



Enquanto se discute o sexo dos anjos e o que restará sobre a terra em 250 milhões de anos, a nossa realidade sofre com a qualidade do ser humano que nos restou para suportar principalmente na área Política, Jurídica e Social. Na área política temos associações de vários tipos, apenas denominadas de Partidos políticos, todos envolvidos no sistema administrativo, os mais afoitos se entregando ao Executivo de forma absolutamente canhestra, venais tal qual os Judas, e sem acanhamento.


A última presa política, arrebatada pelo Lulopetismo, é o Partido Republicanos que se diz aberto ao Bolsonarismo e estão entrando na administração Lulopetista, com o desplante de querer alcançar a presidência da República em 2026. Esse Partido tem em seu cast o próprio governador de São Paulo, que se diz Bolsonarista e foi apoiado pelo próprio Jair Bolsonaro para o governo de São Paulo, se ele não sair desse Partido ficará sem cabedal moral para se candidatar a qualquer cargo político.


Doravante teremos que ser bem seletivos na hora de fazermos as escolhas na hora de votarmos em qualquer eleição, tanto majoritária ou não. Nós brasileiros, depois da Constituição de 1988 temos sofrido muito com a qualidade dos políticos que têm aparecidos e se colocado à disposição dos eleitores brasileiros. Os últimos presidentes da República só tivemos fracassos humanos, por incrível que parece apenas um vice-presidente, dos que assumiram a presidência, honrou o cargo, Itamar Franco.





Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista










































































7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page