top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Governo requentado é no máximo a repetição do mesmo e piorado















Novo governo velhas práticas 21/03/2023




É muito engraçado ouvir de muita gente, que votou no Lula da Silva, ou não, o espanto causado até agora, com menos de três meses de governo, pela absoluta falta de ação do presidente atual. Sabemos que para se fazer uma administração que possa corresponder pelo menos a expectativa de uma nação, é preciso se elaborar previamente um projeto de governo e que ele possa ser factivo, tanto de ordem técnica como econômica.



O que estamos observando é a absoluta falta de um norte nesse governo, além de ser composto por um ministério de pessoas que vêm atrelados ao atual presidente Lula da Silva, desde o início da sua vida política, com raríssimas exceções, poucos novatos, mesmo assim, com características dos remanescentes, sem maiores méritos que possam indicar alguma possibilidade de renovação ou atitudes mais próximas do caráter Republicano.



A falta de sincronismo entre a ala política e a área técnica é de causar espanto em qualquer criatura que tenho um mínimo de noção gerencial. Parece até várias locomotivas puxando cada qual para um lado, querendo mostrar força e disposição, mas, sem, entretanto, demonstrar nenhuma direção a seguir, parece até campeonato de quem acertar será sumariamente demitido, dessa forma, não há ninguém interessado a se auto condenar.



Em que pesa a gravidade do momento, a área econômica é aquela que vem causando maior preocupação para os nossos observadores e críticos, essa teimosia do presidente Lula da Silva, ficar desmerecendo o trabalho do presidente do Banco Central, transparecendo piamente, querer que ele se demita para poder colocar alguém da sua inteira confiança naquele cargo, como se sabe, hoje o presidente do Banco Central é autônomo independe do Governo Federal.



Há uma correria muito grande, por parte dos auxiliares diretos do presidente Lula da Silva, em uma tentativa, até mesmo irresponsável, de desestabilizar o Banco Central, via Roberto Campos Neto, numa demonstração de desrespeito ao ocupante do cargo, em outra tentativa, ainda, de tentar baixar o patamar de juros, regidos pela Selic. Existe toda uma cadeia de ações que executadas, firmemente, cria-se a possibilidade de baixar juros e por consequência a infração.


Existe um erro de avalição cometido por todos da equipe do governo em achar que aquilo que foi empregado no início do governo Lula da Silva (2003) pode ser repetido hoje, ledo engano, naquele passado de 20 anos o mercado internacional era outro, a estabilidade financeira também tinha um outro contexto, havia toda uma estrutura em andamento por conta do Plano Real, Governo Itamar e sequenciado pelo Governo FHC.



O que temos hoje (2023) é um planeta em chamas, guerras regionais que podem ser transformadas em mundial; uma pandemia ainda em curso, atingindo esse mesmo planeta terra, sem ao menos nos proporcionar a certeza do seu final no curto prazo, com o populismo tentando dominar a política mundial, e o Socialismo fazendo suas alianças, com as próprias correntes e até com o Comunismo tentando sua expansão mundial, que a Rússia e a China que digam.



Toda essa celeuma intercontinental só altera a situação geopolítica com reais possibilidades de conflitos se transformarem em confrontos de forma absolutamente cristalina. Com todas essas questões sendo configuradas só resta aos nossos atuais governantes se recolham as suas insignificâncias, parem de palpitar nas políticas alheias, procurando fazer deve de casa, com toda modéstia, que o resultado será menos sofrível. Isso é um fato deplorável.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista



























































6 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page