top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Desejo para o próximo ano

Atualizado: 22 de dez. de 2018



É justamente no final do ano, exatamente no dia 31 de dezembro quando os desejos de um ano novo cheio de paz e harmonia são ditos entre parentes e amigos que se reúnem e comemoram fraternalmente. Em 28 de dezembro de 2013, escrevi o texto abaixo, uma forma que encontrei para enviar meus votos de felicitações na passagem do ano velho para o ano novo, assim se passaram quase cinco anos. Confesso que repetiria o mesmo gesto, enviaria a mesma mensagem aos velhos e novos amigos. Leia o texto referendado e referenciado, sinta que quase nada mudou, aproveito a oportunidade para lhe desejar caro leitor, um novo ano de paz e harmonia junto aos seus:


Sentimentos atávicos sejam bem vindos também nesse momento de superação e estreitamento nas relações humanas, quando as etnias, preconceitos de gêneros, raciais, sociais e religiosos, buscam superar atitudes mesquinhas que o tempo trouxe até nossas gerações e que o próprio tempo e a sabedoria do ser humano se encarregarão de dar uma solução pacífica onde ainda existam diferenças a serem resolvidas, que tenhamos a capacidade de anteciparmos soluções por mais complexas que pareçam.


A sordidez da nossa destemperança vem de longa data, idade do princípio, da luz e, da pedra lascada, sempre fomos movidos pela busca da superação do próximo, mesmo que ele não seja ou esteja tão próximo assim. O importante, para muitos, é se sentir superior, qualquer que seja seu plano ou objetivo. A igualdade e a similaridade parece ser algo pejorativo ou desconfortante para as pessoas que tendem a se sentirem superiores as demais, e que buscam um patamar mais alto mesmo que elas sejam absolutamente inferiores espiritualmente, o que mais importa no ser.


Dentro das colocações acima expostas e procurando esquecer e absorver até as falhas que todos nós temos, nesse momento de reflexões, desejo paz e harmonia, binômio que é de mais importante para que sigamos na busca de uma vida mais equilibrada e consensual.


Assim sendo, desejo que no próximo ano cumpramos as metas pré-estabelecidas em nossas vidas, a começar pelo nosso comportamento como irmãos e parceiros na sobrevivência sobre a terra, no respeito à manutenção das suas riquezas naturais, no equilíbrio e sustentabilidade. Que as nossas palavras sejam cumpridas e merecedoras de respeito sem a necessidade de documentos comprobatórios, a afiança-las junto à opinião pública, sem os quais não tem nenhum valor legal.


Desejo que nossas escolas voltem a ser ambiente do verdadeiro ensino, voltadas aos jovens sedentos de saber, nunca local de badernas e descumprimentos de normas e procedimentos, onde impera a desarmonia, a violência e a falta de respeito para com os mestres merecedores dos nossos carinhos pela atividade tão digna que exercem na nossa sociedade.


Que essas sejam igualitárias, não descriminando o negro e o branco, o pobre e o rico, a mesma qualidade de ensino seja distribuída entre todas as classes, com a mesma possibilidade de crescimento, que o ensino seja federalizado, de forma que todos, professores e alunos, possam participar do mesmo ambiente, com a mesma chance de desenvolvimento para o futuro.


Contrapondo o tratamento dado à juventude, na outra ponta, que o fator previdenciário seja definitivamente excluído da vida dos aposentados, um mal colocado na vida deles pelo simples fato de terem contribuído a vida inteira para um órgão administrado com incompetência, e para não falir tiveram que sacar das suas aposentadorias um percentual que representa muitas vezes parte da alimentação para a sobrevivência dos que nada fizeram para ser sangrado pelo próprio Estado, aquele Estado que devia ampará-los na velhice.


Desejo que os hospitais voltem a ser locais onde os doentes sejam efetivamente tratados das suas enfermidades com humanidade, dado a eles o respeito devido, não lhes faltando com a dignidade que todo ser humano merece, principalmente aos mais carentes de recursos que hoje são tratados como animais, atirados nos corredores onde ficam a mendigar o tratamento negado e que lhes são de direito.


Que as grandes cidades sejam supridas de uma mobilidade urbana de qualidade e eficiência, ajudando na locomoção dos trabalhadores e estudantes, nas idas e vindas das atividades diárias, com o conforto e rapidez que o transporte exige.


Desejo que a malha viária seja reposta e ampliada de tal forma que a nossa produção seja escoada sem prejuízo, ajudando na produção das nossas commodities e industrial, minimizando custeios, tornando o custo Brasil mais competitivo e viável, no atendimento ao mercado internacional e acessível aos nossos padrões internos, beneficiando a todos que dela se servem.


Que os cidadãos andem nas suas cidades sem o medo de uma bala perdida, sem o receio da agressão dos bandidos que perambulam pelas ruas à busca de uma presa fácil para assaltar e fazer frente aos custos das drogas das quais, na grande maioria, são viciados, e por elas praticam qualquer crime. Que esses elementos sejam convencidos a se tratarem em clínicas específicas e sejam reintegrados à sociedade.


Desejo que os brasileiros tenham uma visão mais ampla do futuro, não pensem apenas na copa do mundo de futebol, no próximo ano, reflita mais sobre o ano que também terá eleições em nosso país, momento em que o Brasil terá oportunidade de mudanças radicais se quiser e assim fizermos, votando naqueles que possam trabalhar com seriedade e dignidade para o nosso país.


Que os políticos eleitos apresentem um projeto eficiente e eficaz, não fiquem apenas com paliativos, sem planos e sem direção efetiva, levando o país conforme o momento exija, apenas para agradar as vozes vindas das ruas, de forma absolutamente eleitoreira e demagógica.


Assim tenhamos um feliz 2019, pelo menos com reais possibilidades de sucessos para 2020.


Genival Torres Dantas

Escritor e Poeta

genivaldantasrp@gmail.com

6 visualizações0 comentário

留言


bottom of page