top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Depois de muita controvérsia atingimos o ponto G da telecomunicação





O Fato Sem Politicagem 06/11/2021


O tão esperado leilão do 5G foi encerrado revestido muita expectativa para o futuro da nossa comunicação. Os quase R$ 50 bi esperados na arrecadação não foi possível atingi-lo, entretanto, chegamos ao número de R$ 47,2 bilhões, ficando configurado que esse leilão só foi superado, até hoje, pelo Pré-Sal, em termos de futuro o 5G representa muito mais para a nossa economia na proporção que o tempo for avançando.



O Pré-Sal, assim como qualquer outra exploração dos combustíveis fósseis, por força das circunstâncias estão com prazo de valida vencendo, sem nenhuma possibilidade de renovação, mesmo que sua presença no planeta terra ainda possa perdurar por muito tempo, mesmo sendo o combustível fóssil, matéria esgotável, a antecipação do seu desuso é imposta pela necessidade premente, que temos para mantermos o equilíbrio do planeta.



Esse é um tema que requer muitos e muitos estudos e artigos em defesa da nossa biossistema. As novas tecnologias vêm se impondo de forma absoluta e nada sorrateira. Mesmo sendo o Brasil, e principalmente por isso, um país Continental, temos necessidade, de urgência urgentíssima, de criarmos uma integração nacional, por via das comunicações, o que foi tentado, nos últimos 70 anos, pelas rodovias, e incrementado pelos governos militares.



O que nos assusta, principalmente os remanescentes dos anos 1940/1950, é exatamente a transformação que a vida vem tendo com a implantação das novas tecnologias. É inegável que fomos beneficiados com as inovações. A modernização dos meios de transportes e seu encurtamento do tempo, considerando distância e prazos; a industrialização com sua automação fez dos produtos mais accessíveis e de melhor qualidade, socializando-os.



Muito embora essa seja uma realidade irreversível, o que ainda está apenas no imaginário do homem é que é o dilema! Há muito mistério, ainda, a ser desvendado, entre o planeta terra e o universo, ou o caos que possa vir da criatividade humana. Já disputamos nossa capacidade com a inteligência artificial, será chegada a hora, que, talvez, o homem seja superado pela sua criação científica e tecnológica, específicas do ser humanos.



Tais como geração de outras máquinas, com perfil do próprio homem, com sentidos naturais, tato, olfato, visão sabor e audição, com até sentimento, dentre eles, o mais peculiar ao homem, amor e ódio, certamente, Deus será duramente massacrado, talvez, até lá, o homem tenha perdido essa sensibilidade humana e mergulhado definitivamente no mundo das hipóteses, em busca de outros valores tão distantes de nós, os atuais.



Claro que enquanto formos considerados matéria, energia e mistério, servindo de meio condutor para geração de tudo que ocorre, pelo menos no nosso planeta, com algumas indagações, vamos nos manter fieis aos nossos conhecimentos elementares, acreditando que somos o templo do próprio Deus que vive dentro de nós. Por enquanto não há caos, apenas universo e um longo caminho a ser trilhado, em busca do futuro incerto e incontrolável.


É insofismável os benefícios que estamos absorvendo com a expansão da tecnologia e os aparatos científicos, só não podemos negligenciar, nesse momento, é com a nossa sobrevivência e a manutenção, prioritariamente, da nossa cadeia alimentar, servida pela mãe natureza, em todos os tempos em que aqui temos permanecido, não só nós como os demais animais coabitantes do planeta terra. É preciso que as novas tecnologias nos tragam novos métodos de alimentação, mesmo que sejam sintetizados em laboratório.


Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista










5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page