top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Banco Central autônomo não é Maria vai com as outras







Novo governo velhas práticas 23/03/2023




A manutenção da Selic (taxa básica dos Juros) anunciada pelo (Copom) Comitê de Política Monetária) do Banco Central, demonstra claramente que, apesar da pressão política exercida pelo Governo Federal e toda sua equipe econômica, foi soberano e manteve os 13.75%, ademais com a possibilidade de vir a ser aumentada em breve, caso o mercado financeiro assim exigir, seria uma temeridade o BC Americano (Federal Reserve) não acompanharmos seus passos.



Trata-se de um momento de crise, não apenas no mercado interno, porém com quebra de bancos nos EUA, é preciso que os créditos sejam contidos, de alguma forma, evitando-se uma onda desfavorável que possa surgir embalada em cortinas sendo descortinadas em outros continentes, a prudência nos ensina a tomarmos precauções antes que o pior ocorra. Tanto o presidente do BC brasileiro como os demais membros do Comitê estão de parabéns pela personalidade firme.



É público e notório que o atual governo tem se mantido instável, quando não perdido, com seu desgaste sério entre a equipe técnica e a política, com verdadeiros indícios de absoluta falta de coesão dentro da sua área econômica, principalmente, até mesmo o arcabouço fiscal que já devia ter sido anunciado, de protelação em protelação, corre o risco de ser um nascituro transformado em natimorto de tanta procrastinação, tamanha a inabilidade do atual governo.



A falta de rumo do governo Lula da Silva chega a ser penosa, ele sofre de ausência de criatividade, iniciativa e raciocínio prático, pela pelo excesso de ministérios e absoluta de falta de qualificação técnica nos seus ocupantes, foram escolhidos por critérios políticos e pura subserviência ao seu líder maior, em verdadeira síntese de aceitação e transformação em pau mandado, a coisa mais vergonhosa que possa passar um ser humano minimamente pensante.



Outra situação a ser considerada, nessa semana que vai chegando ao seu final, é a fase negativa em que se encontra o presidente Lula da Silva, em 24 horas depois de uma declaração horripilante, não se coaduna com qualquer pronunciamento de alguém revestido de presidente da República, anunciar que só vai ficar feliz quando ele (ferrar) seu oponente, senador Sérgio Moro, aquele que enquanto Juiz, colaborou para prender o atual presidente Lula.




No dia seguinte surge a bomba é estourada no território nacional, a Polícia Federal, sob o comando do ministro da Justiça, assessor direto do presidente da República, prende vários elementos, pertencentes o PCC (primeiro comando da capital), preparados para sequestrar, torturar e matar, vários elementos da Justiça e Polícia, inclusive seus parentes, dentre as autoridades competentes, o próprio senador Sérgio Moro.



Depois de todo solidariedade penhorada, inclusive por vários ministros do atual governo, além do Congresso Nacional; Lula da Silva, no auge da sua ignorância e insensatez, passa a falar de que essa era mais uma farsa do senador Moro, demonstrando total desequilíbrio moral e humanitário, nesse momento só podemos classifica-lo como um sujeito abjeto, sem nenhuma compostura, portanto, sem nenhum valor para ocupar até mesmo o menor cargo da República.



Não sei até quando vamos suportar a presença do crime organizado andando de mãos dadas com nossos governantes, em primeiro lugar foi o próprio presidente, Lula da Silva, revestido de um boné dos milicianos visitar um morro carioca, reduto dos maiores criminoso em atividade, na sequência, seu ministro da Justiça e Segurança, Flávio Dina, adentrar aquele espaço físico sem nenhuma cobertura policial, para fazer uma visita a uma ONG, assim foi traduzida sua visita. Isso é um fato para ser questionado.






Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista






























































4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page