top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Bairro Primavera

Barretos/SP





Fiz esse texto, poema, anterior ao ano de 2009, época que usava alguns pseudônimos, dentre eles Sergio Kante, quando ainda morava na Rua 18, na mesma casa e rua por 10 anos, distante 50 metros da Praça Primavera, se não deixei saudades, pelo menos carrego comigo um turbilhão de lembranças e emoções. Sentimentos não se matam simplesmente se rememora. Obrigado Barretos.


Bairro Primavera

Barretos/SP


Deslumbrante espaço de arvores antigas

Onde as sombras deixam o tempo mais fresco

As suas copas servem sempre de moradias

Aos pássaros que fazem seus ninhos a cada ano;


Casarões que mostram toda beleza

E o bom gosto dos seus moradores

É gostoso sentir a tranquilidade e harmonia

O sossego que predomina em suas noites;


A sua praça se sobrepõe sobre as demais

Que na cidade é fonte de lembranças

Dos campos, bosques e da mata nativa

O balançar das folhas numa valsa antiga;


Carros e pessoas lembram-me dela

A moça morena no frescor dos seus vinte anos

Vagarosamente, arrastando o chinelo, por mim passava

Como quem a dizer bom dia, olhando-me nos olhos;


Eu nunca dei a devida importância do teu aconchego

Sinto-me saudoso dos tempos que por lá morei

Quem sabe um dia eu retorne como emigrante pródigo

Matando as saudades dos amigos que lá deixei.





Sergio Kante/Genival Torres Dantas

Poeta e Escritor

genivaldantasrp@gmail.com

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page