top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Assessores do Lula são tratados como uns pechisbeques









Velhos vícios, trapos remendados                   23/04/2024

 


O tratamento dado pelo presidente Lula da Silva aos componentes do primeiro escalão pode ser comparado a pechisbeque sem nenhuma conotação de melífluo, nada visto antes por quem acompanha a política nacional e a prepotência singular do atual mandatário do Executivo, mormente nessa fase do seu governo descalibrado e depauperado, em franca queda livre.

 

Na vida pública pode até ser discricionário esse tipo de ação e reação no trato dos mandantes e dos mandados, porém não parece ser uma situação normal para uma plêiade de cidadãos irmanados por uma causa justa e defendida por uma confraria, parece-me muito mais uma vendeta expugnável, principalmente quando ocorrido em público e dirigido a uma parte dos partícipes.

 

Se o ocorrido com o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, e os titulares da Fazenda, Fernando Haddad, do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias, e da Casa Civil, Rui Costa, com a indelicadeza do Lula da Silva, se fora na iniciativa privada, certamente os quatro elementos teriam pedido demissão em caráter irrevogável.

 

Em se tratando de um ambiente de administração pública tudo fica resumido ao que se considera capachos com meandros inerentes ao nada desrespeitoso círculo aos congregados em pro de conchaves, realizados muitas vezes por caquéticos que se mantêm na ativa totalmente dependente da benevolência de terceiro ou terceiros, agindo apenas como figurante, como quem em uma escola de samba.

 

É humanamente impossível ficar quieto em uma situação tão arbitraria como essa ocorrência, não acredito que alguém não tenha se sentido revoltado com o desgaste e a vergonha sentida naquele instante, sinceramente, lamento por verificar que pessoas que deram muito de si se obriguem a ter que passar por momentos tão constrangedores.

 

O barco continua à deriva, sem um comandante lúcido e voltado em busca de um porto firme não muito distante, as perspectivas de tempo bom não são as melhores, os marinheiros que fazem parte da tripulação, muito embora veteranos, foram regimentados por afinidades ideológicas, ausentes de experiência anterior, portanto mergulhados nas possibilidades de uma oferta de vida melhor, alvissareira e regada a regalos.

 



Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista

 

 

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page