top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

As parlapatices do parlapatão mor da República












O fato sem politicagem 09/12/2022



Anunciei no texto anterior, 09/12/2022, que faria uma menção ao estado atual na política peruana, assim o farei de forma direta e sem muitos rodeios, um jeito direto de falar também da nossa triste realidade. Na realidade os mais pobres que vivem no Peru estão desgraçadamente tristes pela sua realidade nua e crua, um dos seus, Pedro Castillo, definitivamente, tenta aplicar um golpe e é arrastado pela ousadia do Congresso de lá, levando-o ao fundo da cela.



A situação peruana não é muito diferente da nossa, se considerarmos as gestões de Alan Garcia, 1985/1990, 2006/2011, tendo atirado contra sua própria cabeça, e o Alberto Fujimori, 1990/2000, temos um queijo suíço, com participação de empreiteiras e outros “modus operandi” continuado por Alexandre Toledo, Ollanta Humala e Pedro Pablo Kuczynski, todos envolvidos com a corrupção recorrente e endêmica, tendo como pando de fundo empreiteiras brasileiras.



O que temos em comum com os nossos patrícios peruanos é a jeito de operacionar os desvios de finalidades com práticas similares às nossas, inclusive com a Lava jato tendo ultrapassado nossas fronteiras e se instalado em outros países. Considerando que a OAS e a Odebrecht foram as que mais pulularam nesse contexto, contribuindo com os desvios de personalidades da política nacional e internacional é de se admitir que o que teremos pela frente é uma cascata de práticas indecorosas.



Quando eu falo das parlapatices do nosso parlapatão mor, Lula da Silva, não tenho nenhuma dúvida que teremos uma jornada de coisas erradas que virão na proporção em que o mandato do presidente eleito for se deslanchando e sua equipe for se achando nos lugares mais preciosos possíveis para a prática da corrupção desenfreada, não acredito na recuperação moral do PT e seu líder maior, ele é o próprio partido, além dos demais partidos que orbitam sem seu entorno.


A proposta do presidente eleito, Lula da Silva, é muito clara, ele vem para reeditar o melhor dele enquanto presidente da República, qual foi o melhor dele: corrupção, financiamentos para países do 3° mundo (financiamentos sem retorno do dinheiro investido, via BNDES) além de outras propostas e acertos indecorosos, nada republicano, uma verdadeira canalhice de quem assim o praticou, lamento que tenhamos de reviver essa história tão absurda quanto canhestra.



Os já anunciados ocupantes do primeiro escalão do novo governo não muda em nada minha opinião, pelo contrário, tem de deixado mais preocupado levando em consideração, primordialmente, o perfil ideológico dos seus apontados, a maioria absoluta com participação direta nos partidos socialistas e comunistas, tenho tudo contra esse pensamento político e nada a favor deles, tenho minhas razões para assim proceder.



Volta a lamentar que tenhamos retrocedido tanto em nossa caminhada ao futuro, lamento muito mais pelos nossos filhos e netos, nós já somos bananeiras que deu cacho, eles sofrerão amargamente pelo que deixaremos de herança política para que eles se debatam no futuro. Essa história de tudo pelo social, trata-se de uma cantilena de velhas datas, usa-se o emocional do povo mais oprimido para ter sustentação política e popular. Isso é um fato triste e enfadonho.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista













3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page