top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

As narrativas desarrazoadas do presidente Lula da Silva tencionam todos nós




Novo governo velhas práticas 03/12/2023


As narrativas proferidas pelo presidente, Lula da Silva, durante a COP-28, serviram de laboratório de ensaio para sentirmos o verdadeiro desastre verborrágico que se transformou o nosso presidente, outrora um verdadeiro improvisador que comandava as massas esquerdistas, por onde passava, empolgante e alguma assertividade.


É inexorável que a atual postura do nosso presidente tem deixando rastro de perplexidade com suas colocações, parecendo mais um animador de auditório em começo de carreira, tamanha dissonância apresentada em suas lógicas acachapantes, primordialmente quando ele tenta usar a sua ideologia identitária, nova concepção adotada pela esquerda mundial.


Quando nosso presidente compara a defesa de Israel contra os terroristas Hamas, ao mesmo tempo considera que a Ucrânia é tão culpada quanto a Rússia na invasão da própria Rússia ao território ucraniano, ele desmerece nosso país como se fora uma candjanga no seu princípio, ou às avessas, nos deixando humilhadas ante a comunidade internacional.


Como sabemos que Lula da Silva é uma pessoa tagarela não tendo freios na língua, nem mesmo o desconfiômetro, talvez pela sua ingenuidade, apesar dos seus quase 80 anos, é chegada a hora do presidente procurar se aconselhar com seus auxiliares diretos, na tentativa de preservar a imagem do nosso país, desde que quando ele fala como presidente da República ele envolve toda Nação.


Antes tínhamos conflitos internacionais em outros Continentes, temos agora uma situação de risco nas nossas divisas com a deflagração de invasão da Guiana pela Venezuela, o nosso país sendo Democrata Republicano tinha que defender a Guiana, naturalmente, entretanto, o nosso presidente, mais uma vez, tenta minimizar a ocorrência em tentativa de neutralidade, o que é constrangedor.


O presidente Lula pode ser amigo de qualquer tirano e ditador, o caso do presidente da Venezuela, porém ele não pode defender esse crime cometido por um dos vizinhos, Venezuela. Uma forma pelo menos mais honesta é proibir que o país invasor não use nossas terrar para adentrar o opositor, como é sabido, geograficamente, para invadir a Guiana, por terra, é preciso passar por terras brasileiras.


O que mais nos entristece é que a Venezuela, autenticamente comunista, passando por uma fase de difícil solução financeira, tenta invadir o país vizinho para conseguir 70% do seu território rico em petróleo melhor que das suas terras, sabemos ainda que essa é uma fórmula usada pelos comunistas para se safar de determinadas situações, usando o esforço mínimo para lucrar.


Seria uma covardia se não tomarmos uma posição favorável a Guiana, espero que os EUA, o defensor da Democracia, em caráter mundial, tomo suas providências, pois a Rússia e a China vão querer apoiar a Venezuela, caso, efetivamente, ocorra alguma ação de invasão na região, pois, militarmente, a Guiana é um pequeno país sem um exército consubstanciado para defende-lo.





Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista


7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page