top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

As estórias que compõem a nossa história

Atualizado: 9 de jun. de 2019




Foi o jovem Daniel, da tribo de Judá, no início dos anos 600 a.C, prisioneiro de Nabucodonosor, Imperador Babilônico, que fez as previsões dos sonhos do soberano, narrando situações vindouras e as primeiras narrativas sobre desastres e guerras chegando até nossa época. Primeira metade dos anos 500, Michel de Nostredame, francês, Farmacêutico, Médico, Alquimista e Vidente, como eram conhecidos muitos médicos do século XVl. Início do século XX, a búlgara Baba Vanga, vidente que deixara muitos registros de situações que se efetivaram no transcorrer dos anos. Mesmo século, Chico Xavier, Médium e Espírita deixou por escrito através das suas psicografias relatos de fatos que se consumaram e estão por vir.


Todos eles fizeram profecias com acertos pontuais, à queda da bastilha, França, foi uma delas: primeira e segunda guerra mundial, acidente nuclear de Chernobyl, Ucrânia; derrubada das torres gêmeas, EUA, e outras tantas, e com a mesma relevância que as aqui enumeradas, e por inúmeras autoridades na área. Com a entrada do mês de junho, agora, a imprensa oficial nem tanto, porém, a mídia eletrônica tem desencadeado um volume muito grande de informações a respeito daquilo que pode ocorrer dentro deste mês e dos subsequentes, baseadas nos prognósticos auferidos junto a esses autores de conteúdos futuristas.


Ainda bem que Deus nos deu a faculdade de pensar antes que um assunto nos torne ansiosos e venhamos a surtar em consequência daquilo que é repassado em termos de propostas informativas, seja oralmente, até mesmo por textos sofísticos, induzindo o ouvinte ou leitor ao erro de interpretação, situação muito rotineira nesse momento de comunicação fácil quando todos têm a possibilidade de se apresentar como meritório conhecedor de assuntos restritos a determinada faixa de intelectuais ou professores da matéria. Posto isso, deve ressaltar os inúmeros trabalhos distribuídos pela internet, sob forma de textos e vídeos com alcance alarmante face às fontes mencionadas, tais quais as aqui citadas e tantas outras.


O que estão prevendo, há até informações vinculando a Bíblia Sagrada, se verdadeira ou não, não farei nenhum juízo de valor, mesmo porque não tenho autoridade técnica e nem me compete entrar nessa seara, procuro me limitar até onde posso alcançar em termos de conhecimentos, nunca fui de estudar a plenitude dessa realidade, portanto, fico à vontade apenas em falar do assunto, sem emitir opinião pessoal.


“Outro fato importante é que em outubro último retirei (meningioma transicional grau 1, em região de dura-máter frontobasal esquerda, ressecção em fragmentos). Muito embora eu esteja me recuperando, lento e gradualmente, exigindo de mim, 12 até 14 horas de releituras diárias, buscando uma nova memória cultural que vinha se apagando com a presença do corpo estranho no ambiente do cérebro, ainda assim, tenho me mantido longe de assuntos que possam gerar discussões mais acaloradas e que exijam respostas rápidas e técnicas, ressaltando, a minha memória cultura foi atingida parcialmente, resultante da única sequela que se manifestou, portanto, não quero e nem posso abusar da minha sobre vida”.


A porfia do momento é o arrebatamento, Nova Ordem, a vinda do anticristo, alguns acreditam que ele já esteja entre nós, inclusive o Emmanuel Jean-Michel Frédéric Macron, Presidente da França, esteja sendo acusado de ser o próprio anticristo, ele que vem formando uma força tarefa europeia, com outros 9 países, faltando apenas o “De acordo” da Itália, para confirmar sua participação com essa finalidade. O Papa da Igreja Católica, Francisco, Jorge Mario Bergroglio, é outro que vem sendo acusado de ser, o último Papa, e em conjunto com líderes de outras duas religiões de maior importância, em termos de tamanho e número de seguidores, o Islamismo e o Judaísmo, formam o tripé que se resumirão numa unidade religiosa de atuação mundial, como assim ficará o mundo político, com único líder em todo planeta.


Os EUA seriam arrasados, assim como a Ásia, África e Oceania, o Brasil também sofreria grande baixa, preservada a parte física e seria dividido em 5 partes, o próprio País ficaria com o Sudeste brasileiro, a Europa com o Sul, Centro Oeste com os EUA, Nordeste com a Rússia e o Norte com a Ásia e África, a população seria reduzida de quase 7 bilhões de pessoas para 500 milhões. As baixas humanas seriam em função dos confrontos, sem o uso das armas químicas em massa, dessa forma nos acomodaríamos, basicamente, no nosso Continente.


Na nova era se formaria uma nova mentalidade, surgiria um novo tempo, com nova cultura e conhecimentos mais técnicos, verdadeira harmonia entre os homens e os animais, ainda, o aparecimento de seres interestelares, justificando os novos conhecimentos técnicos, entre os humanos que sobreviverem à catástrofe natural do planeta terra. A guerra atômica seria substituída pelo boicote ao mundo eletrônico, impulso eletromagnético, emudecerão todo meio de comunicação, som e imagens, nada mais iria funcionar, os dois únicos países que hoje controlam essa tecnologia são os EUA e a Rússia, as duas potencias brigariam em função de Israel e que seria o pivô dessa crise prevista.


Em função da pendenga de ordem mundial muito ainda irão falar, intrigas e decepções vão surgir, mentiras mal contadas, entreguismo, inobediência, cizânia dentro de nações, queixumes e lamentações, pedidos de perdão tardios, muita luta e pouca resolução. Espero que tudo isso não passe de estórias dentro da história universal, que nada disso se confirme ou concretize, o ano em curso se acabe em boas festas e a segunda década, desse século, termine em paz, e os “illuminatus”, da forma que se desenha, seja apenas fantasias e pesadelos das noites mal dormidas dos neuróticos insanos. Fé e esperança ainda representa a saída de todos nós.


Genival Torres Dantas

Poeta e Escritor

genivaldantas.com.br

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page