top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

As chuvas, nesse período, além de disruptivas são atávicas

Atualizado: 24 de fev. de 2023










Novo governo velhas práticas 23/02/2023




Não vamos nos enganar, a situação vivida nas praias paulistas, no seu litoral norte, é de uma violência brutal e inimaginável, os mais de 600 milímetros de águas caídas de um único período normalmente são devassadores. Nesse momento não adianta buscar culpados ou responsáveis por essa tragédia anunciada pelos serviços meteorológicos que anunciaram o grande volume de águas só não podiam supor as consequências ou sequelas apresentadas.



É de se lamentar a distopia em que vive muitos brasileiros e em todo território nacional não existe uma política de zoneamento urbano com indicações de locais perigosos para construção de habitações, o que de fato existe são normas que nunca são seguidas e ignoradas pelos administradores locais, prefeitos, muito menos pelos Estados, muito menos pela Federação, normalmente estão envolvidos em assuntos, alegam, mais importantes.



Quando ocorrem tragédias como essa última na região de São Sebastião, normalmente, há todo um envolvimento pela responsabilidade dos fatos consumados, desde as autoridades de plantões, até mesmo a situação socio econômica dos moradores e a eterna falta de zelo pela própria vida, construindo suas casas, sem nenhuma segurança física, em encostas e até mesmo sobre os morros próximos ao mar, que normalmente cobra seu espaço invadido.



Pela minha idade e experiência é de se imaginar o tanto de lugares que já morei e andei, conquanto foi importante para poder, mesmo não estando presente no local, situar o leitor no grau de importância para que amanhã esses locais sejam definitivamente isolados de toda e qualquer construção, evitando para o futuro novas tragédias tão repetidas nos últimos 70 anos, quase três quartos de século sem as devidas precauções necessárias para se salvar vidas.



É louvável as iniciativas tomadas pelos três níveis de governos no apoio aos sobreviventes da tragédia humana, porém tudo isso podia ter sido evitado se fôssemos todos responsáveis pelas nossas vidas e nos importássemos mais com a vida dos nossos. É preciso que o cuidado seja mais representativo, não importa quanto o governo federal, no período Bolsonaro tenha enviado e o governo Lula tenha anunciado apenas míseros 5 milhões de reais, claro que a situação exige mais.



O gesto do governador do Estado, Tarcísio de Freitas, foi importante pela representatividade do seu gesto de levar até o centro do problema o seu gabinete administrativo e de lá despachando com seriedade e convicção para solução dos problemas mais imediatos, não me interessa, nesse momento, se foi mais um gesto político, o que importa que ações sejam empreendidas e o povo atingido seja atendido dentro das suas necessidades e depois não caia no esquecimento.



Situações lamentáveis vi ocorrer em vários Estados da federação: Rio de Janeiro, Pernambuco, próprio São Paulo, em outras oportunidades, Santa Catarina, Minas Gerais e Bahia. Somos fartos em tragédias humanas e ricos em esquecimentos para o futuro, nesse aspecto vários foram os governos que passaram, cada qual com suas ideologias e a miséria do povo sempre de bandeira levantada, entretanto sem nenhuma solução definitiva, apenas paliativos momentâneos.



É chegado o momento de passarmos óleo de peroba na cara e nos voltarmos para os efetivos problemas dos mais carentes que procuram, muitas vezes, áreas de riscos, por se tratar de regiões mais baratas e até mesmo de graça, para ali construir sua morada, mesmo de extrema carência de segurança, mas é o que lhe resta para fugir do sereno e do sol escaldante. Bastaria um pouco de solidariedade humana e responsabilidade para mudarmos a situação de muitos. Isso é um fato relevante.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista












































6 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page