top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Antes de reformar o prédio do STF é preciso soerguer sua moral







Novo governo velhas práticas 19/01/2023



Nunca antes os nossos Poderes constituídos tiveram tão por baixo, moralmente, como nos últimos tempos. O Executivo já estava totalmente criticado pela administração sem nenhum prestígio apoio às áreas técnicas e científicas, ficando a educação, saúde e social, por conta do descaso da presidência da República, quando o presidente Bolsonaro se esforçava apenas na possibilidade da sua reeleição, o que não conseguiu, e nada mais.


Com o retorno do presidente eleito, Lula da Silva, todo receio que existia da corrupção sistêmica voltou a ser tema de conversas de botequim, praças de esportes, praias e áreas mais voltadas ao futuro do nosso país, tais como igrejas, universidades e na própria comunidade intelectual, contando com a participação efetiva da classe política, a mais interessada em um final feliz para todos nós que dependemos de soluções democráticas e coletivas.


O Legislativo continua sendo aquele Poder sem referências positivas, com retorno de políticos já calejados e participantes de grupos, como o “Centrão”, verdadeiros venais, existem apenas para usar o Poder para usufruí-lo, sem ter a menor preocupação com seus fiadores que são os eleitores menoscabados por eles, que decepcionados e sem para quem recorrer fica submisso aos anseios dos corruptos venais que só operam quando se usam o “toma lá dá cá”.


Aquele que devia ser a Casa recursal, onde todos deviam procura-la pra resolver seus problemas judiciais, pura inocência, hoje o quadro de ministros, na sua maioria, é formado de pessoas sem o menor prestígio junto à população brasileira, ao ponto de serem considerados elementos sem o capital moral para exercerem o cargo de ministros do STF. Esse é um problema que deve ser corrigido, não sei como eliminá-lo, apenas sei que é uma situação insustentável.


Antes de resolvermos as questões físicas, não apenas do STF (Judiciário), precisamos, urgentemente impedir que esse fiasco dos Três Poderes possa ser superado de forma absolutamente democrática e dentro da Lei, que o respeito aos que fazem partem dos Poderes possa ser, efetivamente, restabelecido, para tanto, não depende de nós, mas da conduta de todos eles, afinal eles são responsáveis, também, pela moral e os bons costumes da sociedade brasileira.


Nesse momento nos compete não ficarmos de costas para a realidade triste e melancólica que estamos passando, sem a altivez das nossas autoridades, somos constituídos de pessoas derrotadas, fracassadas politicamente, sem o menor cabedal moral para exigirmos, de nós mesmos, um futuro melhor tanto para nós como para nossos filhos e neto. Não vai ser com golpes baixos, na Democracia que vamos resolver a situação de negritude política.


Essas duas correntes que chegaram ao segundo turno das eleições, são desprovidas de capacidade moral é técnica para reivindicar qualquer voto para qualquer cargo eletivo em nosso país, é preciso que sejamos, daqui para frente, mais seletivos e conscientes nas nossas escolhas dos nossos representantes, não podemos nos entregar, a sujeira já foi feita, doravante vamos pensar um pouco mais na hora de votarmos. Isso é um fato de muita relevância.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista






































1 visualização0 comentário

コメント


bottom of page