top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

Alguém me falou que não sei onde aconteceu não sei o que com não sei quem








Novo governo velhas práticas 03/02/2023




A impressão que temos é que na posse do atual presidente Lula da Silva (PT) foi servida alguma comida ou bebida estragada, o fato é que de lá para cá a incongruência tem tomado conta das conversas e ações na nossa política nacional. A imprensa tem se mantida visivelmente apoiadora do novo governo, se limitando a informar aspectos positivos, escondendo dentro das possibilidades, ou não, qualquer fato que venha enlutar o governo Lulopetista.


No próprio dia da posse do novo governo, foi noticiado a presença de membros do (STF e TSE) em festa comemorativa ao novo governo, no mínimo, uma situação anômala, mesmo que os Poderes tenha que conviverem harmonicamente essa aproximação é danosa na hora da aplicação das leis. Mormente quando o candidato eleito foi favorecido pelo Judiciário para poder participar das últimas eleições, com sentenças suspensas pelo STF.


O retorno ao mundo político de pessoas envolvidas em malfeitos em períodos anteriores e administrados pelo mesmo grupo político (Lulopetismo), inclusivo com ocupações de cargos de relevância e importância, mesmo aqueles que foram condenados ou ainda têm processos em andamento, em clara evidência que as restrições impostas pela justiça, na política são fatos de menor importância para quem hoje tem os destinos do Estado brasileiro em suas mãos.


Em outra demonstração de banalidade com o correto, o certo e o honesto foi as eleições no Congresso nacional, com o verdadeiro balcão de negociatas montado naquele ambiente que devia ser de seriedade, serviu de apelo pela governabilidade, dando como moeda de troca, pelo Executivo, cargos, promessas de verbas aos seus apoiadores, além dos privilégios que o Poder pode proporcionar aos seus correligionários.


Nessa última semana, além dos impropérios surgidas no seio do desgoverno em andamento, sem nenhuma pauta produtiva que viesse justificar tamanha estrutura ministerial, com gastança descontrolada e o presidente em exercício, Lula da Silva, com sua cantilena demagoga feita de fake News, anunciando aos quatro cantos do mundo o golpe sofrido pela sua camarada e sucessora, Dilma Rousseff, e do golpe, também, da Lava Jato.


Como sabemos que o presidente Lula da Silva, é um mitomaníaco inveterado, recorrente e incorrigível, essa atitude corresponde apenas a possibilidade de ele atirar primeiro em quem venha ao seu encontro com adjetivos desqualificativos dos quais ele vem sendo eivado por aonde tem passado, com seu discurso despropositado, rancoroso e desditoso, para o Brasil que tanto precisa de coerência, sinceridade, habilidade e pontualidade dos seus gestores.


Para elevar a tensão política em nosso país, surge do meio do nada, sem nenhum propósito educativo ou elucidativo, o jovem senador, Marcos do Val (PODEMOS) com uma narrativa totalmente difusa ou abilolada, dando o sentido do nosso título: Alguém me falou que não sei onde aconteceu não sei o que com não sei quem (Conversa de bêbado ou deturbado mental). Sem nenhum nexo, ou raciocínio lógico, verdadeira confusão mental, muito próximo da loucura.


Dizem que o nobre senador, empresário de renome internacional, na área da segurança pública, emérito palestrante e grande conceito em seu Estado (ES) portanto com um curriculum invejável, tem se comportado apresentando até mesmo características de bipolaridade, perdendo conceito e credibilidade juntos aos seus pares, pior ainda, aos seus amigos e fieis eleitores, colocando-o em uma posição de desconfiança e até mesmo de traidor da classe.


O senador tem feito declarações completamente contraditórias, tendo incriminado, além do deputado, já implicado em ocorrências anteriores, Daniel Silveira (sem partido) jogou na fogueira a figura do ex-presidente, Jair Bolsonaro, como se esses dois tivessem feito um convite ao senador do Val, para em companhia de outros dois comparsas, sem citar nomes, criassem um clima de golpe, com implicação do ministro do STF Alexandre de Morais.


O ministro Morais seria envolvido em uma gravação pirata, feita pelo próprio senador, mas que comprovasse sua ação fora das quatro linhas da Constituição. Que levou o fato ao conhecimento do ministro Morais e esse teria inventado que pedira seu depoimento, o que foi negado, pelo próprio senador, apesar de declaração do ministro Morais, dando sua versão, como verdadeira, portanto, alguém mente nessa história, o que é preciso levantamentos para veracidade dos fatos.


Mais ainda, não contente, declara que quer provar prevaricação do presidente, Lula da Silva. O senador consegue desagradar o meio político, principalmente os Bolsonaristas e os Lulopetistas, criando uma verdadeira celeuma, ficando todos atônitos, sem saber o que de fato ocorre com o senador do Val. A única situação clara é que o senador devia ser convidado a fazer exame mental, urgentemente, para se saber da sua capacidade e equilíbrio.


Já há movimentos que o PT trabalha no sentido de pedir a cassação do senador do Val, talvez até para que ele não ponha em risco a normalidade política do nosso país, pois tanto o presidente, Lula da Silva, quanto o ex-presidente, Jair Bolsona, além do ministro, Alexandre de morais, devem, certamente, se defenderem, isso implica em acusações contra o próprio senador, Marcos do Val. É uma situação triste para a política brasileira e um fato profundamente lamentável.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista






































2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page