top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

A QUINTESSÊNCIA É O ELEMENTO DO ARISTÓRELES TRANSFORMADO EM STF (31/08/2021)



O Fato Sem Politicagem 31/08/2021


A interveniência do STS junto aos demais Poderes, nos leva a crer na usurpação e ingerência observada na ausência de iniciativa, principalmente, do Executivo, que perdido entre a cruz e a espada, limite delimitado pela falta de aptidão ou iniciativa própria, quando se movimenta é sempre por provocação de terceiros, nunca com proatividade; exercício inerente aos que não usam a iniciativa como determinação ou objetivo de trabalho.


Essa prática recorrente, no atual governo, tem levado o país à bancarrota não apenas pela pandemia sanitária, que é uma condição planetária, mas pelas consequências dela advindas e a falta de zelo pela coisa pública, acentuada pelo negacionismo obstinado, principalmente, praticado pelo seu principal agente público, instalado (aboletado) no Palácio da Alvorada, conduz a Nação ao abismo, cuja queda livre ainda não comensuramos.


Só nos resta avaliar aquilo que está exposto e nitidamente danoso à luta dos mais carentes no nosso país. Não existe uma situação isolada; nos últimos 18 meses têm ressentido da presença em nossas vidas de uma orientação central, direcionada, com determinismo e coerência, como quem buscando soluções efetivas e não paliativos dissonantes e dispersivos, mesmo com a contaminação do Coronavírus em queda continuamos babatando como se fôssemos cegos.


Nossa economia não mais resiste aos absurdos ditos em nome do seu controle, o Banco central, dentro das suas limitações técnicas, tem elevado os juros e nos direciona a patamares maiores até o final do ano, dessa forma, torna a situação dos comerciantes e industriais, que dependem de terceiros do capital de giro, praticamente mergulhado numa ciranda financeira de tal forma que não vislumbra nenhuma solução no curto e médio prazo.


O consumidor, por mais que tente se mantiver consumista, nessa crise, não passa de um economizador de centavos na tentativa de fazer seu curto dinheiro, quando o tem, para chegar ao final do mês minimamente alimentado e dentro da sua realidade, já tendo eliminado muita coisa que é considerada de primeiríssima necessidade, na conjuntura de opções do momento que estamos atravessando, muitos itens passaram a ser considerados supérfluo.


A inflação vem galopante e assertiva, mira principalmente os mais pobres pela sua necessidade de sobrevivência, os itens considerados essenciais são os mais atacados pela inflação. Partindo do básico do básico, que é a alimentação, a locomoção e a energia elétrica, todos eles estão sendo reajustado acima dos índices oficiais, portanto aquele salário mínimo que já chegou defasado encontra-se carcomido pela elevação dos custos, distanciando o poder de compra do salário base.


É preciso deixar claro e evidente que não precisamos de gente politiqueira no comando dos Poderes constituídos e em atividade, necessitamos daqueles que possam com ações justas e sinceras, transformar esse momento de extrema efervescência social em um clima de amenidades e controle dos desvairados. Não vai adiantar reuniões, caminhadas, falatórios e distensão política quando se faz necessária vergonha na cara dos que cospem na cara do povo, sem ao menos pedir licença.


Sabemos que há muita gente imbuída de espírito de solidariedade, tentando, de alguma forma, encontrar o caminho que nos leve ao mar da salvação. Entretanto, a quantidade de pessoas más, sem nenhum escrúpulo, que usam seus cargos para pisotear os mais fracos, gente de espírito danoso, que nada faz para melhor um pouca a vida dos que mais sofrem. Esses vão acertar contas com quem de direito em hora e local previamente marcados, sem distinção, aguarde sua hora.



Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista







12 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page