top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

A passagem do hacker, Walter Delgatti, parecia uma aluvião na CPMI de 08/01













Novo governo velhas práticas 17/08/2023



Para a Esquerda brasileira a presença do hacker Delgatti, o conhecido delinquente em crimes virtuais, junto à Polícia e Justiça, fez aquela comunidade política (deputados e senadores) se deleitarem durante os interrogatórios, nas sucedâneas perguntas, feitas por eles, parecia até um quadro previamente treinado, uma verdadeira harmonia entre as perguntas e respostas. Correspondência não havida quando a Direita foi autorizada a iniciar seu trabalho,



Além do hacker não se dignar a ter o mesmo comportamento com os congressistas opositores ao atual governo, permanecendo calado como resposta, ainda teve momentos de tensão, entre o senador Sergio Moro e o depoente, além de outros poucos congressistas ali presente, evidenciando que aquele depoimento tinha um endereço certo para ampliar suspeita contra Jair Bolsonaro, quando o assunto determinado era o dia 08/01 e a invasão da Praça dos três Poderes.



Nada mais triste e lamentável quando se projeta um final de determinado assunto mesmo antes das finalizações e os respectivos recebimentos de provas, quando se considera uma CPMI séria. O que temos assistido é uma verdadeira humilhação para o nosso Legislativo, sem a menor condição moral de se manter na relatoria, a senadora Eliziane Gama (PSD/MA) fez a verdadeira cara de regozijo ao ouvir do depoente o oferecimento o indulto ao depoente se esse fosse preso.



O que temos que questionar é como um Congresso Nacional pode levar uma pessoa desqualificada como o hacker e ainda lhe oferecer credibilidade ao seu depoimento, sabendo que ele é um recorrente mentiroso se ele mesmo a cada novo depoimento refaz o anterior, tanto é que ele vai dar novo depoimento à Polícia Federal, o pior é que novamente o assunto sai do seu leito principal e perpassa por assuntos afrontosos ao tema da CPMI.



Há uma aposta no mercado em que alguns jornalistas acreditam piamente que Mauro Cid, deputa Carla Zambelli e o advogado próximo ao Bolsonaro, Wassef, venham detonar as bases do Bolsonarismo. Não defendo Jair Bolsonaro, mas construir uma narrativa considerando apenas conjecturas, sem as devidas provas é no mínimo insensatez, ou apostar em roleta russa. Espero que o resultado dessa CPMI possa ajudar em esclarecer os fatos sem interpretações abjetas. Isso é um fato.




Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista










































































6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page