top of page
Buscar
  • Foto do escritorGenival Dantas

A invasão da Ucrânia pela Rússia pelo silêncio virou briga de bêbados em boteco







Novo governo velhas práticas 17/10/2023




Com todo respeito aos russos e ucranianos, mas depois da guerra entre Israel e o Hamas, na Faixa de Gaza, pelo silêncio que há, a invasão da Ucrânia pela Rússia parece até briga de bêbado em boteco de ponta de vila, não incomodando nem mesmo os vizinhos, pela falta de audiência, e ou desinteresse gerado nos últimos dias e a relevância do conflito no Oriente Médio, passando a ser o assunto em evidência, pelo envolvimento de Israel e demais países ligados na religiosidade como Palestina e Jordânia.



Pela primeira vez vejo uma emissora de TV ligada no assunto 24 horas, com transmissões ao vivo, correspondentes localizados na área do conflito, com moradores da região sendo entrevistados, passando a sensação desse momento conflituoso, chegando muitas vezes até a exagerar, com imagens que podiam ser selecionadas, minimizando a violência apresentada e gerada pelos ataques constantes, entendemos que a audiência vale mesmo ao custo do incômodo causado em alguns telespectadores.



A referência acima é feita a TV Jovem Pan News, não sei se há outros canais de TV com a mesma grade em exibição, a guerra ao vivo, os próprios jornais têm procurado ficar ausente do conflito Rússia e Ucrânia, o que mais me assusta nesse caso é a dificuldade da imprensa seletiva, da esquerda, tentar esconder a essência de ser do grupo Hamas, formado por verdadeiro marginais, terroristas, sanguevis, que vivem patrocinado por Países, tipo Irã e seus pares, nutrindo o ódio pelos judeus, vivem para eliminá-los.



O Brasil na figura da presidência da República, por sua afinidade com a Esquerda malévola tem resistido que o Hamas é um grupo de terrorista, nem mesmo o que vem ocorrendo na Faixa de Gaza, tem levado a presidência da República a admitir o verdadeiro objetivo de estrema violência, estuprando mulheres, matando crianças, adultos e idosos, além de sequestrá-los, fazendo-os de escudo humano, o mais leviano crime de guerra quem alguém pode cometer em qualquer situação.



Israel tem cometido seus exageros, tudo bem que pela chacina feita pelo Hamas, esse grupo tinha que ser castigado, e execrado pela sociedade, em definitivo. Não pode é em função de uma vingança agir de forma semelhante e sacrificar inocentes com o castigo da falta de alimentos, água e fornecimento de energia elétrica, muitos remédios são administrados com equipamentos elétricos, tipo inalações, os hospitais deviam ficar isentos para assistência aos feridos e debilitados.



Espero, sinceramente, que o ataque ocorrido ao hospital na Faixa de Gaza, seja efetivamente provocado pelo Hamas, ou algum outro grupo da mesmo origem e práticas, pois se foi algo desenvolvido por Israel, ele deve ser enquadrado, também como provedor de crime de guerra, assim como o Hamas tem sido acusado pelos fatos já aqui referendados. Estava esperando a presença em Israel do presidente dos EUA, Joe Biden, entretanto a sua visita a Israel foi limitada e aos demais países envolvidos no conflito, a visita fora adiada pelos visitados.



Esperava-se um ajuste, entre Israel e os palestinos, no sentido que um corredor fosse autorizado, na divisa de Israel e Egito, acredito até que todo esforço será para que esse plano seja colocado em prática, quem encontra-se na faixa de gaza deve ser liberada a saída dos estrangeiros, como os brasileiros que lá se encontram, além da entrada de suprimentos alimentares, a solidariedade humana ele deve existir em nome do respeito ao ser humano.



“O ser humano é um só, sua origem é a mesma, não tem nacionalidade, credo, cor e nem ideologia, ódio é um sentimento substituível, ele deve sê-lo pelo amor em Deus, que também é um só” Isso é um fato que deve ser imitado e praticado.” Ainda acredito no ser humano, apesar dos percalços.





Genival Dantas

Poeta, Escritor e Jornalista










































































3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page